província do Cunene prevê colher na campanha agrícola 2016/2017, mais de 80 mil toneladas de cereais, tendo em atenção a regularidade das chuvas e o engajamento da população camponesa na actividade produtiva, de acordo com o director provincial do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA), Porfírio Samaneulu.
Em entrevista ao JE, o responsável sustentou que não obstante as dificuldades financeiras que o país vive, nesta campanha o Ministério da Agricultura, através do Instituto de Desenvolvimento Agrário empenhou-se melhor que nas últimas duas campanhas, em termos de apoio com sementes e outros meios técnicos.
O responsável disse no inicio da campanha foram distribuídas as cooperativas e associações de camponeses 34 toneladas de massambala, igual quantidade de milho, 32 de massango, 300 charruas com correntes e 45 toneladas fertilizantes, o adubo composto “12-24-12”.
Informou que os fertilizantes foram comercializados, ao passo que as charruas uma parte comercializada e outra foi dada em moldes de crédito, sendo o reembolso a ser feito com gado de pequeno porte.
As sementes foram também fornecidas em forma de crédito, sendo que no final da colheita cada beneficiário devolve o dobro da quantidade recebida, que vai para o banco de sementes com vista ao asseguramento da sementeira da campanha seguinte.
Porfírio Samaneulu admitiu que caso as condições das chuvas favorecerem e com os meios que o Ministério da Agricultura disponibilizou, aliados a grande entrega dos camponeses na produção, as metas das colheitas vão ser alcançadas ou mesmo superadas.
O responsável do IDA do Cunene disse que o objectivo desta campanha é o aumento da produção agrícola das famílias camponesas para combater a fome que nos últimos anos graça as populações locais.

Camponeses empenhados
Na presente campanha, o IDA estima envolver acima de 120 mil famílias no programa de fomento agrário, e assistir tecnicamente 10 mil famílias organizadas em associações e cooperativas de camponeses, onde estão preparados cerca de 201.186 hectares.
Informou que a nível da província o sector controla 10 cooperativas compostas por 1.136 membros 134 associações integradas por cerca de 8.753 associados, que também têm contado com o apoio de certas organizações não-governamentais, que vão fornecendo algumas quantidades de sementes e inputs agrícolas, onde a prioridade tem recaído para os grupos vulneráveis.
O Instituto de Desenvolvimento Agrário adquiriu igualmente um total de 100 carroças de tracção animal que vão ser distribuídas às associações de camponeses para facilitar a transportação de produtos.
O responsável disse que a o sector da Agricultura na província, através do IDA, tem uma parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), em que esta ultima fornece propágulos de batata doce.
Afirmou tratar-se ainda de um projecto que está numa fase experimental em alguns municípios e que ainda não teve resultados.
Quanto ao experimento da produção de mandioca, referiu que agricultores receberam propágulos estão a reproduzi-los ao longo do rio Cunene para futuramente serem distribuídos a outros produtores.