esta semana, de uma fábrica de produção de clínquer, com o objectivo de atender a indústria cimenteira e suprir às necessidades do mercado.
A nova unidade fabril afecta à Cimangola vai permitir alcançar novos patamares, com uma produção de mais de dois milhões de toneladas de clínquer e 2,4 milhões de toneladas de cimento por ano, tornando o mercado nacional auto-suficiente
na produção de clínquer.
Localizada no município de Cacuaco, em Luanda, a unidade industrial, inaugurada pelo ministro da Defesa, João Lourenço, está orçada em 400 milhões de dólares e gerou 220 novos postos de trabalho, dos quais
85 por cento são nacionais.

Custos de produção

De acordo com o presidente do Conselho de Admnistração da Cimangola, Sindika Dokolo, trata-se da primeira fase da unidade de produção e dispõe de tecnologia de ponta que permitiu reduzir os custos de produção.
“Esta fabrica é de nível internacional e vai concorrer junto das melhores do mundo e deste modo, abre uma perspectiva estratégica no mercado sub-regional”, acrescentou.
Explicou que a nível da África os principais players deste sector são países como África do Sul, Nigéria e Egipto, mas a intenção é num futuro próximo liderar o mercado continental.
Revelou que na semana passada, a Cimangola deu unício a primeira operação de exportação de um barco de clínquer com destino para os Camarões.
Sublinhou que nos próximos tempos será implementada também uma linha de tratamento de resíduos sólidos afim de reduzir o impacto ambiental na zona.

Incremento da indústria

Por seu turno, a ministra da Indústria, Bernarda Martins, esclareceu que com este investimento, haverá um incremento na produção de clínquer no país, alcançando assim uma capacidade de produção de oito
milhões de toneladas/ano.
“Isso permitiu aumentar a produção de cimento na ordem das oito milhões de toneladas/ ano, contra os cinco milhões anteriormente”, acrescentou.
Deu a conhecer que o trabalho que está a ser realizado pelo Executivo e a Associação das Indústria de Cimento de Angola (Aica) haverá um equilíbrio sobre os preços do cimento no mercado nacional. A construção da fábrica durou 21 meses envolvendo 700 pessoas.