A partir do próximo ano, o Sector Agrário angolano vai aumentar a produção de arroz de 60 mil para 100 mil toneladas/ano, de modo a reduzir a importação deste cereal, estimada em 400 mil toneladas/ano.
O objectivo, segundo o secretário de Estado da Agricultura para o Sector Empresarial, Carlos Alberto é reduzir o défice de 340 mil toneladas/ano.
Carlos Alberto Jaime, que falava na cerimónia de lançamento do portal do produtor nacional (www.ppn.co.ao), referiu que quando o país atingir a auto-suficiência interna neste segmento serão criadas taxas de importação altas, para proteger a produção nacional.

Produção de ovos
Ao contrário do arroz, em relação à criação de aves, informou que o mercado interno fornece actualmente 80 por cento da necessidade de ovos do país, estimada em mais de mil milhões de ovos/ano.
Para cobrir integralmente as necessidades do mercado interno, referiu que, o sector está a tentar aumentar a produção de milho e soja para que Angola tenha uma capacidade interna de produção de proteína animal.
“Há alguns produtos ligados à proteína animal, que são as carnes, por isso precisamos incentivar a produção interna de milho e soja, para assegurar a sua produção contínua”, disse.
O Sector Agrícola está a trabalhar na criação de condições para que haja uma auto-suficiência na produção de hortícolas.