Mais de 24.600 contadores, que vão permitir controlar o consumo de água por cada cliente, estão a ser instalados na província da Huíla, através da direcção local da Energia e Águas.
O governador da Huíla, João Marcelino Tyipinge, fez o lançamento do programa que abrange toda a extensão da província.
O director provincial da Energia e Águas, Abel João da Costa, explicou ao JE que a instalação dos contadores é uma iniciativa do Executivo angolano, e visa fazer o controlo do pagamento real, baseado no controlo do consumo de água por cada cliente.
Reconheceu que na maior parte dos casos cobra-se aquilo que as pessoas não consomem e noutras vezes, as pessoas pagam mais do que consomem.
“Há situações em que o cliente consome pouco e paga mais e noutros consome mais e paga menos. Com a instalação de contadores de consumo de água, a pessoa vai pagar e o estado cobra o justo”, reconheceu.
O director provincial da Huíla informou que a instalação de contadores abrange todos bairros da cidade do Lubango e municípios da província.
Esclareceu que, para se evitar estes constrangimentos, está-se a colocar contadores e a partir daí “cada um vai gastar água em função da sua capacidade financeira”.

Aumento do consumo
A expansão da empreitada do projecto e construção da rede de distribuição e ligações domiciliares em áreas peri-urbanas da cidade do Lubango, província da Huíla, contempla 20 mil novas ligações, em benefício directo de 300 mil famílias.
O projecto, que compreende a construção de 140 quilómetros de rede de distribuição de água e de 20 mil ligações domiciliares, em execução na cidade do Lubango e financiado pelo Banco Mundial, foi visitado, pelo governador provincial da Huíla.

Investimentos
O director provincial da energia e águas da Huíla, Abel João da Costa, explicou que a acção está a ser executada com sucesso e tem um prazo de execução de 24 meses.
Acrescentou que a data de conclusão estava prevista para Janeiro de 2019. Mas os trabalhos vão terminar muito antes, em função da execução da acção, já em 70 por cento.
Explicou que o âmbito de contrato abarca a instalação de 140 km de rede de distribuição e são intervencionados os bairros 14 de Abril (Benfica), Patrice Lumumba (Machiqueira), Comandante Dack-Doy (Santo António), parte do bairro Ferrovia, Dr. Agostinho Neto, Mapunda, e Comandante Cow-boy (Calumbiro).
Indicou que no bairro Patrice Lumumba, prevê-se a colocação de 23.3 km de rede de distribuição e já foram executados 14,7 por cento, com 63.1.
João da Costa informou que a previsão é de efectuar 2.417 ligações domiciliárias.
No bairro Santo António, indicou, a previsão é de efectuar 22.8 km de rede de distribuição e já foram executados 6.6, com 28.9 por cento já realizados, faltando 16.2 por executar.
Abel João da Costa disse que é uma nova era, não só para a população da cidade do Lubango, mas também para a população de outras localidades. Decorrem igualmente obras na sede municipal da Jamba e Cacula.
O director provincial da Energia e Águas da Huíla sustentou que para o Lubango, já se está a ensaiar um sistema recém construído, que vai levar água a 4.600 ligações.
Garantiu que, grande parte da tubagem que já foi montada e fornece água potável à população, a partir da nova captação, criada na serra da Chela, no município da Humpata.
Para a cidade do Lubango, referiu, decorre o programa denominado Pdisa, um co-financiamento entre o Governo de Angola e o Banco Mundial, enquanto para a Jamba e Cacula, o projecto está a ser financiado pela linha de crédito da China.
Abel João da Costa afirmou que, apesar da crise, o sector das águas na Huíla está a beneficiar deste projecto, enquadrado na estratégia do Executivo angolano.

Mais acções
O governador provincial da Huíla, João Marcelino Tyipinge, reconheceu os avanços que os programas de água registam, não só na cidade do Lubango, como em toda a extensão da província.
O governador disse que em muitos bairros, o trabalho pode ser pouco visível, mas a água já atinge o domicílio de muitos moradores.
Afirmou existir empenho das autoridades e dos técnicos nacionais e alguns expatriados, que tudo fazem para a melhoria do fornecimento de água na região.