Com interesse único de preservar a vida humana a Associação Angolana dos Controladores de Tráfego Aéreo (AACTA) alertou, em Luanda, que continuará a denunciar qualquer tipo de desvios às normas e procedimentos da Convenção de Chicago, ratificada por Angola, que rege a actividade
da aviação civil mundial.
A posição consta de uma nota da AACTA, a que a Angop teve acesso, em alusão ao Dia Internacional dos Controladores de Tráfego Aéreo, assinalado a 20 deste mês, na qual encoraja todos os profissionais do ramo a “redobrarem esforços e a contribuirem com todo o capital técnico e científico, em prol da transformação do sector da aeronáutica”.
De acordo com o documento, a meta da associação é de atingir níveis de desenvolvimento e sustentabilidade com referências positivas no contexto nacional e internacional, em termos de segurança na navegação aérea.
O momento, refere, é de profunda reflexão em torno dos principais objectivos e desafios desta profissão, que se resume na gestão do espaço aéreo de forma segura, ordenada, expedita e sustentável, para facilitar a intercomunicação e integração dos diferentes povos.
“O acidente do Embraer E120, ocorrido no passado dia 12 do corrente mês, no espaço aéreo angolano, mancha as nossas festividades, mas encoraja-nos mais, ainda, na nossa missão”, lê-se na nota da AACTA.
A 20 de Outubro de 1960, em Atenas (Grécia) realizou-se o primeiro encontro mundial de controladores de voo, e é criada a Federação Internacional de Controladores do Tráfego Aéreo (IFATCA, em inglês, International Federation of Air Traffic Controllers Associations).

Taag outorga diplomas

Ainda no sector aéreo, um total de 21 técnicos de manutenção de aeronaves da Transportadora Aérea de Angola (TAAG) receberam, recentemente, em Luanda, os seus certificados, findo o curso sobre a referida matéria, após dois anos de formação.
A cerimónia foi prestigiada por membros da comissão de gestão da companhia nacional de bandeira, bem como por quadros seniores da Comissão Executiva da Transportadora Aérea Portuguesa (TAP), responsável pela acção formativa.
Na ocasião, os novos funcionários da Taag receberam igualmente os seus respectivos passes de trabalho, e agradeceram a oportunidade que lhes foi concedida por esta empresa aeronáutica, pelo que se comprometeram em trabalhar com afinco para ajudar a mesma a crescer.

Reforçar a empresa

Na ocasião, o coordenador da comissão de gestão da Taag, Joaquim Teixeira da Cunha, felicitou os novos técnicos e pediu-lhes para aplicarem os conhecimentos aprendidos na formação, com vista a contribuír para a solidificação da empresa no mercado aeronáutico.
O gestor aproveitou a oportunidade para informar que a companhia nacional de bandeira está estável em todos os níveis e a recuperar financeiramente, uma vez que, em 2015, registou prejuízos de 175 milhões de dólares e, no ano seguinte, de apenas cinco milhões.
Por sua vez, o director-geral do Instituto Nacional de Aviação Civil (INAVIC), Carlos Manuel David, referiu que o desempenho técnico só é possível com a formação necessária, que torna o indivíduo mais hábil no posto de trabalho e mais consciente sobre determinadas práticas.
Acrescentou que o empregado formado possui consistência particular relevante com as políticas e procedimentos, além de ser conhecedor das expectativas e tarefas da administração da sua companhia, através da exposição dessa informação específica.