O presidente do do Conselho Executivo da Cooperativa de Criadores de gado de Benguela, Paulo Flora afirmou que o clima favorável que se vive facilitou que um grupo de criadores instalaram em Dezembro de 2018 da cooperativa.
O responsável sublinhou que, um dos grandes motes desta instituição é desafiar, todos criadores a olhar o presente com criatividade e a repensar os actuais modelos, pondo de lado todas as ideias pré-concebidas que nos poderão transmitir uma visão redutora de ultrapassar a crise, entre os diversos actores do subsistema da pecuária.
“Pretendemos que Benguela volte a ribalta que valorize a produção pecuária e que se poupe muito dinheiro com gastos na compra deste produto no exterior pelo que o investimento privado para crescer neste domínio com criação de animais como gado, suínos, aves, entre outros é prioridade ”, disse Paulo Flora.
O crescimento de empresarias é uma prioridade pois, existe na região criadores com muito dinamismo e criatividade, interessados em ajudar a província a te óptimos indicadores agora só organizados vamos inovar os métodos de trabalho sempre que necessário vamos divulgar os resultados trabalho, salientou, presidente do Conselho Executivo.
Nesta cooperativa pretendemos trabalhar para fortalecer-mos as empresas do ramo que também são o motor da economia e não podemos perder de vista o facto de serem elas uma das fontes geradoras de postos de trabalho no meio rural.
No plano acções da cooperativa prevê as medidas sanitárias, que abranjam todo o ciclo anual de produção e incluir estratégias que previnam, tratem ou limitem possíveis problemas existentes de doenças.
De acordo Paulo Flora, é preciso que os empresários do ramo comercio diminuam a importação de carne, ovo, leite e outros produtos derivados da pecuária, pois Benguela tem condições naturais .
“ A estratégia do criador deve partir em ter acesso fácil a propriedade, ter água próxima e oferecer um pasto de qualidade. É importante observar se a região em que a propriedade está localizada tem períodos regulares de chuva, pois isso é essencial para que o pasto cresça continuamente e importante para a qualidade de vida do animal”.
Os criadores de gado estão, a partir de agora mais unidos com o abertura e alargamento da Cooperativa, por isso vamos fazer de tudo para que a sua actividade esteja reforçada e à altura de ajudar o país a gastar menos dinheiro na compra de carne e outros produtos do mesmo sistema produtivo, pelo que é preciso que se aposte mais na produção e se valorize mais o que é feito internamente, defendeu.
Estamos comprometido o nosso caminho tem haver com qualidade na produção de animais, todavia, a Cooperativa tem a incumbência de colocar animais com valor comercial no mercado. “Existe um ambiente favorável para quem gosta de trabalhar ou quer apreender actividade pecuária”, referiu o responsável
Acrescentou que os criadores benguelenses ainda enfrentam uma série de obstáculos para sua subsistência mas ser houver inovação e vontade de fazer o mercado de Benguela terá muita oferta de animais com os padrões exigidos no mercado.
“Constatamos que temos uma boa oferta para a construção de infra-estruturas para a criação de gado que é uma mercadoria lucrativa. Existem bovinos especializados para as produções de carne, de leite e os de raças mistas, para ambas as produções”, disse o responsável.