A diversificação da economia passa necessariamente por um maior investimento na agricultura, quer em recursos técnicos, tecnológicos e infra-estruturas, quanto ao apoio aos recursos humanos, que é um dos objectivos do sector da Acção Social Família e Promoção da Mulher.
O reconhecimento vem expresso numa nota de imprensa, no âmbito das comemorações do dia internacional da mulher rural, assinalado no dia 15 de Outubro, sob o lema “Promover a mulher rural para dinamizar o desenvolvimento local e o combate à pobreza”.
A este respeito, torna-se importante a necessidade de uma contínua aposta na mulher rural, garantindo o seu acesso à terra, à formação, ao crédito e às pequenas tecnologias de produção e transformação pôs colheita, de forma a ser inserida no agronegócio.
A nota refere que a jornada nacional da mulher rural 2017 decorre em todo o país durante este mês, e alinha com os grandes objectivos do executivo, bem como na concretização dos resultados do fórum nacional de auscultação à mulher rural realizado em 2014.
Consta do documento, que o lançamento do ano agrícola 2017-2018, presidido pelo Presidente da República, João Lourenço, mostrou que a agricultura representa uma prova inequívoca da prioridade que esta matéria ocupa na agenda do governo, na perspectiva de contribuir para a melhoria das condições de vida das famílias rurais.

Políticas públicas

A ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Victória Francisco Correia da Conceição reafirma o engajamento do Executivo angolano, por via da promoção de políticas públicas de apoio ao desenvolvimento e inclusão social e económica das mulheres rurais.
O compromisso de Victória Correia da Conceição está expresso numa mensagem de felicitações por ocasião do Dia Internacional da Mulher Rural.
Na mesma, a ministra sublinha que o lema escolhido para a Jornada Nacional da Mulher Rural é “Promover a mulher rural para dinamizar o desenvolvimento local e o combate à pobreza”.
O mesmo (lema), disse, decorre em todo o país durante o mês de Outubro e alinha com os grandes objectivos do Executivo na sua caminhada rumo ao desenvolvimento sustentável, bem como na concretização dos resultados do Fórum Nacional de Auscultação à Mulher Rural, realizado em 2014, cujas recomendações foram inteiramente adoptadas pelo Governo.
Victória Correia da Conceição considera que a comemoração do Dia Internacional da Mulher Rural ocorre num momento particular, tendo em conta que o Executivo continua engajado na dinamização de um conjunto de medidas que concorrem para a concretização da diversificação da economia, visando fazer face aos constrangimentos derivados da queda do preço do petróleo no mercado internacional.
A ministra realça o facto de, no dia 11 deste mês, ter sido lançado o ano agrícola 2017-2018, cujo acto foi presidido pelo Presidente da República, João Lourenço.
“A agricultura, actividade cujo exercício integra um significativo número de mulheres rurais, representa, certamente, uma prova inequívoca da prioridade que esta matéria ocupa na agenda do Governo, na perspectiva de contribuir para a melhoria das condições de vida das famílias rurais”, considera.
A este respeito, defende a contínua aposta na mulher rural, garantindo o seu acesso à terra, à formação, ao crédito e às pequenas tecnologias de produção e transformação pós-colheita, de forma a ser inserida no agronegócio.