A Empresa Nacional de Distribuição de Energia (ENDE) vai, em 2017, colocar novos postos de transformação no perímetro irrigado da Matala, província da Huíla, para acabar com as falhas que se têm registado no fornecimento de electricidade aos mais de 11 mil hectares de campos irrigados.
A informação foi avançada à Angop, pelo responsável local da Ende, Jacinto Vieira, tendo dito que os actuais postos de transformação de energia de dez quilowatts serão substituídos por outros de 30 para aumentar a qualidade da energia fornecida.
Sem avançar o número de novos postos de transformação que serão instalados no perímetro, o responsável afirmou que os sistemas de irrigação por aspersão e de pivô serão melhorados e com isso o fornecimento de água para toda a extensão do perímetro.
Jacinto Vieira, ao responder neste sexta-feira às perguntas de uma delegação da administração municipal da Matala, que visitou as instalações no âmbito da jornada 11 de Novembro dia da Independência Nacional, disse que, o projecto em 2017 estará mais vocacionado ao aumento da potência da rede eléctrica no âmbito de uma prestação de serviço com qualidade.
O responsável assegurou que a Ende-EP tem um programa ambicioso que visa melhorar significativamente o fornecimento de energia às populações, não só da Matala, mas também de outros municípios da província da Huíla.
O perímetro irrigado da Matala produz mais de 60 mil toneladas de produtos agrícolas diversos todos os anos, sustentado por um canal com 42 quilómetros de extensão alimentado pelo rio Cunene.