O Governo da Província do Bié prevê criar mais subestações de energia eléctrica para melhorar a distribuição do aproveitamento hidroeléctrico existente proveniente da barragem de Laúca.
O director do Gabinete provincial da Área Técnica e Infra-estrutura, Abel Guerra, disse que o projecto é levar energia às sedes municipais, numa altura em que actualmente, a província consome 19 Megawatt dos 30 que recebe de Laúca.
“A província do Bié está interligada com o aproveitamento hidroeléctrico de Laúca, onde a subestação do município do Cuito absorve a maior parte da energia, quanto a isso estamos satisfeito, e queremos levar o remanescente às sedes municipais ”, disse.
Esclareceu que transferir a potência de energia eléctrica proveniente da barragem de Laúca para os municípios de Nharêa e Camacupa, é o principal objectivo do governo da província.
O responsável referiu que a introdução da energia hidroelétrica é mais barata e confere maior fiabilidade para o investimento industrial em relação às centrais térmicas que são as mais caras em termos financeiros e operacionais.
O aumento da potência de energia elétrica para os municípios do Andulo, Camacupa, Chinguar e Cuito com mais de 26 MW, faz parte das acções a serem executadas pelo governo do Bié dentro de pouco tempo, declarou.

Distribuição
Em relação à distribuição das potências de energia eléctrica, o município do Cuito vai beneficiar de 20 MW, enquanto os municípios de Camacupa, Chinguar e Cuito, vão receber dois cada, respectivamente.
Abel Guerra sublinhou que existem 38 postos de transformação (PT), de baixa tensão e 100 de média tensão para a iluminação pública e domiciliária nos municípios do Andulo, Camacupa, Chinguar e Cuito.
No município do Cuito alguns PT já foram instalados nos bairros Cangote, cuquema, Praia, São-José, Militar e no bairro Azul, com o fornecimento de energia, destacou. Durante o ano o governo prevê fazer mais de 13.500 ligações domiciliares, das quais 4.500 para o município do Cuito a médio prazo.