O ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, disse, durante o Fórum Internacional sobre Energias Renováveis que o país conta com sete centrais de energia solar, produzindo cerca de 14 Megawatt. Afirmou que as energias renováveis constituem prioridades da Agenda Nacional, no que refere a diversificação da matriz energética do país, visando a proporcionar o bem-estar e sustentabilidade ambiental.

Segurança energética
Para garantir a segurança energética nacional, informou que estão em curso vários projectos de energias renováveis, principalmente do domínio fotovoltaico, como a implementação do programa Aldeia Solar, em mais de 10 províncias, prevendo a instalação de 4.915 postes de iluminação.
Revelou que o fomento de projectos ligados às energias renováveis, quer solar, eólica, biomassa, quer também as fontes hídricas, constitui prioridade da agenda nacional no tocante à diversificação da matriz energética.
Destacou que essas energias são prioritárias, referiu, não pela preservação do meio ambiente mas também pela segurança energética nacional tal como vem configurada na perspectiva energética aprovada em 2011.
Reconheceu que um dos grandes desafios a vencer é do capital humano, pois as novas tecnologias existentes exigem conhecimentos técnicos e científicos apurados, para garantir os investimentos.