O empreendimento ligado à Empresa Pública de Águas de Luanda (EPAL) será construído pela empreiteira Hagen Angola, que já recebeu do Governo angolano 15 por cento do valor global da obra, avaliado em 13.752.199,35 dólares norte-americanos, cuja obra terá uma duração de um ano. A fiscalização do edifício estará a cargo da empresa Vaf Lda, para garantir o cumprimento das cláusulas constantes no contrato para a construção.
O edifício de quatro andares será erguido no município de Talatona, e terá uma área química inorgânica, orgânica, microbiologia, metrologia, investigação científica e laboratório para águas residuais.
A infra-estrutura possuirá também um auditório, refeitório, cafetaria, biblioteca, instalações sanitárias, assim como outros compartimentos sirvam para garantir uma qualidade de trabalho eficaz.
O projecto vai proporcionar cerca de 100 empregos directos, e vai permitir monitorar a qualidade da água desde o manancial, a cadeia de tratamento, rede de distribuição, assim como a água dos reservatórios.
Consta também, a correcção de eventuais problemas ligados ao processo de tratamento, garantir que tanto a água produzida, distribuída e armazenada esteja de acordo com as normas da Organização Mundial da Saúde (OMS).