O governo angolano prevê arrecadar pelo menos 111 milhões de dólares com a venda de activos de 4 fazendas agro-industriais nas diversas regiões do país.
De acordo com o administrador do Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE), Gilberto Luther , o concurso público, que teve início a 16 de Junho último, tem como objectivo, além de arrecadar receitas, garantir que as privatizações dessas fazendas consigam atingir a sua produção máxima e garantir empregos directos.
“O que nós procuramos, são candidatos com competências, não somente financeiras, mas sobretudo, que tenham capacidade técnica e de reinvestimento para atingir a produção máxima destas fazendas”, informou.
O responsável que falava na conferência de imprensa para apresentação do concurso público das fazendas agro-industriais, disse na ocasião que embora as fazendas tenham produzido já alguns cereais, sobretudo em 2014, encontram-se paralisadas há já alguns anos, mas em bom estado de conservação.
“Já temos sinais de interesse de alguns investidores nacionais e internacionais. O que se espera é que esses interesses se materializem e que
correspondam as expectativas.
De acordo com os dados do IGAPE a fazenda Sanza Pombo (Uíge), tem o preço inicial de referência de 23 milhões de dólares, Caimangala (Moxico), 29 para a fazenda do Longa (Cuando Cubango) e 35 para a fazenda do Cuimba (Zaire).
A fazenda do Cuimba, segundo o representante do Ministério da Agricultura,...tem uma área bruta de 9.433 hectares, cujo valor total do investimento ronda os 82 milhões de dólares.
“A fazenda do Cuimba, ao contrário das outras, tem praticamente zero quilómetro e curiosamente, acabaram de ser apetrechadas
recentemente”, afirmou.
No que diz respeito a capacidade produtiva, das fazendas de Caimangala, Sanza Pombo, bem como a do Longa estas ocupam uma área total de 18 mil, 9 mil 428 e 5 mil hectares, respectivamente.
O concurso público, se estenderá até Setembro, altura em que se efectivará análise das ofertas finais, e a entrega das respectivas fazendas aos investidores vencedores.
Quanto aos requisitos, os candidatos deverão ter a situação fiscal regularização, contabilidade organizada e para os candidatos estrangeiros, deve-se adicional o registo criminal actualizado.

Intenção
Em declarações ao JE, o secretário de Estado da Agricultura e Pecuária, José Carlos Bettencourt disse que o Executivo pretendia submeter a concurso público seis fazendas, com vista a relançar a actividade produtiva.
Na altura o governante tinha dito que os operadores que venceriam o concurso deveriam produzir, com o objectivo de se recuperar os mais de 10 bilhões de dólares que o Estado alocou.