Em declarações à Angop, disse que a empreitada teve início em finais de 2014 e tem a conclusão prevista para Dezembro deste ano.
Explicou que um quilómetro e meio deste trajecto será pavimentado com asfalto quente, no percurso entre a saída da cidade de Mbanza Congo e o rio Luegi.
Os restantes 109 quilómetros e meio desta via receberão pavimento de brita revestida com cola, também denominado “TSD” ou tratamento superficial duplo.
Segundo disse, cerca de 13 quilómetros do itinerário, que parte desde o rio Luegi em direcção a localidade de Madimba foram já revestidos com o pavimento TSD, trabalho que vai prosseguir, de forma ininterrupta, até atingir Lukunga.
Ao longo do percurso serão edificadas cerca de quatro pontes definitivas, 60 passagens hidráulicas, valetas, entre outras redes técnicas, numa empreitada assegurada por 400 trabalhadores, entre nacionais e expatriados.

Mais dinâmismo

Recentemente, o governador provincial do Zaire, José Joanes André, afirmou, em Mbanza Congo, que o governo local vai imprimir “mais dinamismo”, na execução de projectos estruturantes de impacto social inseridos no programa quinquenal 2017/2022.