A fazenda “Manteigas”, localizada no município do Cunhinga, na província do Bié, está apostada na criação de animais de pequeno, médio e grande porte.
Com um área de sete mil hectares de terras aráveis, para produzir milho, feijão, mandioca, cebola, alho, abacaxi, e batata-doce e rena, o projecto agro-industrial prevê impulsionar o desenvolvimento industrial e económico do Cunhinga, em particular, e da província do Bié em geral.
Segundo afirmou o gestor da fazenda, Franklim Manteigas, o empreendimento embora privado, enquadra-se no programa do Governo de redução das importações, tendo encorajado os investidores a seguirem o exemplo.
 “Temos as melhores terras aráveis, devemos contribuir para podermos melhorar as condições sociais dos cidadãos”, disse o empresário.
Aposta forte
A fazenda Manteigas, pretende construir uma fábrica de aguardente com capacidade para produzir sete mil litros de álcool etílico e aguardente por semana.
Com fundos próprios, o investimento vai ser  executado em dois anos, podendo criar cerca de 1.500 postos de trabalho directos para os jovens residentes no município do Cunhinga.
O empresário adiantou ainda que, actualmente a fazenda produz de forma experimental cerca de 100 litros semanais de aguardente de ananás,cujo produto é vendido nas províncias do Bié,Huambo e Luanda.
Referiu ainda que, a intenção é aumentar a produção para o consumo interno, servindo o excedente para a exportação.
A fazenda  está a preparar mil hectares de terra, para a plantação de ananás, assim como de hortícolas diversas.