A Fazenda Pungo Andongo, na localidade de Capanda, município de Cacuso, vai produzir na presente campanha agrícola 2009/2010, cerca de 22. 482 toneladas de milho, 734,4 de soja, 180 de arroz e 270 toneladas de feijão. Essas cifras vão superar as do ano agrícola 2007/2008, em que os índices de produção atingiram 13 mil toneladas.

O facto foi avançado ao JE, pelo director provincial da Agricultura em Malanje, João António Manuel.

O projecto iniciou a ser implementado a 2 de Julho de 2006 com apenas 500 hectares de milho e uma produção global de duas mil toneladas.

O responsável sublinhou ainda que o referido projecto, além do agro-industrial de Capanda (Sodepac), constitui uma mais-valia para a localidade visto que ajudará no abastecimento de alimentos às populações. Ele referiu que Pongo Andongo cobre uma área de 33 mil hectares e possui uma reserva ecológica de cinco mil hectares, cujo investimento inicial é de USD 30 milhões.

O director da Agricultura em Malanje afirmou que a Fazenda Pungo Andongo poderá gerar 4.000 postos de trabalho directos.

Pólo de Capanda

Enquanto isso, a Sociedade do pólo Agro-Industrial de Capanda vai prestar nos próximos dias assistência técnica aos produtores agrícolas locais.

O empreendimento tem como objectivo específico promover novas tecnologias, pesquisas e investigação extensiva ao meio rural. De acordo com um documento a que o JE teve acesso, as infra-estruturas do pólo Agro-Industrial de Capanda vão ser implementadas em quatro anos.

De acordo com o programa, existem várias linhas para tornar o projecto mais viável, uma das quais a reabilitação e a criação de infra-estruturas, bem assim como o modelo de integração de agricultores e industriais.

A outra linha contempla os diferentes ecossistemas e outros programas sociais que têm a ver com o apoio à saúde, educação e um complemento alimentar para as crianças.

Extensão rural

A extensão rural, a melhoria das tecnologias de produção e comercialização, construção de escolas e postos de saúde, reassentamentos e a construção de moradias com infra-estruturas básicas, assim como a formação de jovens agricultores estão inseridos também no projecto.

Nos objectivos específicos, o programa prevê novas tecnologias, pesquisa investigação e de extensão rural. Privilegia ainda as parcerias públicas - privadas e os programas de educação, com a adaptação de incentivos de promoção e de marketing.

Dentre as várias acções, o programa contempla também o sistema viário, energia eléctrica, abastecimento de água e a assistência técnica aos produtores agrícolas.

O pólo Agro - Industrial de Capanda situa-se na margem direita da bacia do Médio Kwanza, conta com uma área de 411.000 hectares, dos quais 270.000 destinam-se à produção em regime sequeira, 18.000 para o perímetro irrigado, 70.000 para reservas ambientais e 10.000 para o reassentamento.

O Pólo Agro - Industrial de Capanda suporta dois grandes projectos, nomeadamente a gestão de terras aráveis ou apenas GESTERRA S.A e o BIOCOM.

O director provincial da Agricultura de Malanje fez ainda uma incursão em torno do projecto BIOCOM, que constitui outra nota relevante do Pólo Agro-Industrial de Capanda. O mesmo, referiu o responsável, está a ser gerido pela companhia de Bioenergia de Angola, denominado BIOCOM, e cobre uma área de 30 mil hectares de terras aráveis.