A partir da segunda quinzena de Janeiro do presente ano, a fazenda “Vinevala”, com sede no município do Chinguar, Bié, vai começar a produzir trigo e milho na vizinha província do Cuando Cubango, mediante um acordo de cooperação com o governo local. O proprietário da fazenda, Alfeu Vinevala ao anunciar as perspectivas para o “Ano agrícola”, enalteceu o acordo celebrado com o governo do Cuando Cubango salientando, que o mesmo surge depois da comprovada qualidade e competência técnica. “A província do Cuando Cubango tem uma vasta extensão territorial com condições propícias para a produção de cerais e outras culturas, neste sentido, fomos convidados pelo governador Júlio Bessa a emprestar a nossa técnica e experiência, fundamentalmente na cultura do trigo e milho”, disse Alfeu Vinevala. O fazendeiro sublinha estarem já disponíveis espaços de terra para actividade agrícola, no Cuando Cubango, restando apenas definir os hectares a serem produzidos em função dos recursos disponibilizados. Alfeu Vinevala realçou que o governo do Cuando Cubango está ainda empenhado em apoiar com meios agrícolas, como sementes, máquinas de colheitas e outros inputs para que “não haja fracasso na produção”.

Experiência nova
O produtor lembrou que, na última campanha agrícola, a fazenda produziu, na localidade do Chinguar, uma área de 330 hectares de trigo, que por falta de meios para colher, o produto acabou por se deteriorar no campo. “O Cuando Cubango é uma experiência nova, cujo interesse manifestado pelo governo vai proporcionar condições para a auto-suficiência na produção de cereais no país”, salienta o fazendeiro. Alfeu Vinevala espera ter uma produção de cerais em grande escala, tendo assegurado que para o Cuando Cubango vão apenas a experiência e os serviços de produção da fazenda, a força de trabalho será local. “Levo do Bié formadores agrícolas na área de cereais não superior a cinco, e acredito que dentro de dois anos em colaboração com os demais agricultores locais, a província do Cuando Cubango se tornará num forte produtor de milho e trigo” sublinhou o fazendeiro.

Redução na produção
No presente ano agrícola, a fazenda Vinevala reduziu a produção do trigo e do milho no Bié para 120 e 190 hectares respectivamente, dando prioridade para a província do Cuando Cubango onde concentra elevados índices na produção de cereais. Para o trigo, o fazendeiro disse que estão acautelados os parâmetros para evitar estragos com uma pesquisa feita no mercado internacional com a finalidade de adquirir uma máquina para a colheita deste produto. O fazendeiro colocou no mercado nacional oito mil toneladas de batata rena. Actualmente, a fazenda Vinevala conta com 168 de trabalhadores efectivos e 1.200 eventuais, números que tem estado a crescer em função dos novos espaços para o cultivo, nos municípios do Andulo e Chinguar. Alfeu Vinevala disse que a admissão de trabalhadores na fazenda aumentou, tudo porque o projecto conta com nove tractores, o que está a “nos permitir efectuar uma agricultura de comercialização em todas as nossas áreas de produção em detrimento da subsistência”.