A avaliação do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA) indica que nos últimos 12 meses foram investidos 107,3 milhões de dólares, deste valor 54,2 milhões financiados pelo Fida para execução de três projectos em curso em oito das 18 províncias, destes um projecto concluído e três em curso.
O JE apurou que os indicativos económicos melhoraram com o cultivo de quatro produtos nomeadamente feijão, mandioca, milho e batata.
A contribuição incidiu também no desenvolvimento da pesca de capturas de escalas reduzidas da água doce e da aquicultura.
Já o índice que mostra os niveis de produção agrícola em cada ano registou um aumento na produtividade na ordem de 66 por cento se comparado com os resultados de 2011.
Acrescenta que um total de 88 funcionários de extensão agrícola do ministério da agricultura participaram em formações sobre técnicas de produção melhoradas que reforçaram a qualidade de apoio e assistência aos agricultores.
Esta acção aponta que num país com 44,2% da população ligados ao sector agrícola, a criação de oportunidades sustentáveis e atraentes nas
áreas rurais é crucial.
A avaliação apresentou as recomendações para a futura colaboração entre o Fida e o Governo angolano na luta contra a pobreza rural. Onde a abordagem em relação à posse da terra e a agro-ecologia, são importantes para incentivar um sistema alimentar sustentável.
O relatório reconhece que as condições de vida das pessoas envolvidas na agricultura familiar melhorou, mas mostra que os mais vulneráveis, como as mulheres e os jovens, não foram abrangidos totalmente.
As futuras iniciativas entre o Fida e o Governo devem contribuir para transformar a agricultura num sector atractivo, onde os jovens possam encontrar oportunidades para um sustento digno e desempenhar funções de liderança nas organizações e associações de agricultores, já que as mulheres são as principais actizes da agricultura angolana.