A academia do Banco Angolano de Investimentos (BAI) tem visão a curto prazo de criar recursos humanos de excelência e alta qualidade que tenham a capacidade de inovação, competitividade e criação de riquezas, num ambiente exigente ao nível nacional e internacional.

A informação foi avançada ao JE, recentemente em Luanda, pela administradora executiva da academia BAI, Noelma Viegas d´Abreu, que acrescentou a missão daquela instituição bancária é de contribuir para o reforço da eficiência, da cultura organizacional do profissional bancário no BAI e no mercado angolano em geral.

“O que move, os nossos valores é o profissionalismo, aprendizagem contínua, rigor académico, respeito mútuo, igual tratamento e de oportunidades, idoneidade, cooperação, responsabilidade social, cultural e outros”, disse.

Segundo a gestora, desde o início das actividades que começaram em 2012, dedicaram-se à formação de quadros da instituição e posteriormente alargaram as actividades para outras instituições bancárias e singulares em 2013.

“Penso que logo à inauguração quisemos dar o compromisso com um aspecto técnico, a evolução da contabilidade bancária muito importante para os bancos, esta obrigatoriedade de standards internacionais e a situação que se vive em Angola”, salientou.

Novas competências
Para cumprir com este objectivo, a academia proporcionou formação relativamente à imagem da pessoa e sua capacidade de interacção e a liderança.

Segundo a fonte, ao nível da formação foram considerados relevantes cursos de gestão de risco na banca, adequação de capital, contabilidade e relato financeiro com os seus vários níveis.

O curso de MBA Atlântico do qual a academia BAI é parceira estratégica, da Catholic Business Aliance, é um dos programas de bandeira que é coordenado em Angola e é relevante sobretudo, porque envolve estudantes de três geografias diferentes, mais falantes da língua portuguesa, hoje a sexta mais falada.

A administradora disse que tem sido um desafio salutar e gostariam de se posicionar acrescentados valores, quando é necessário, por exemplo, neste momento está a acontecer o curso de peritos avaliadores imobiliários, por ser a primeira instituição de Angola certificada pela CMC.

Perspectiva
A administradora Noelma Viegas anunciou na ocasião que a Academia BAI submeteu o dossier ao Ministério da Educação para autorizar a abertura do instituto superior para licenciaturas para áreas como administração, finanças e banca.

Com previsão de abertura prevista para o próximo ano, vai ter licenciaturas nas áreas de gestão bancária, seguros, contabilidade e finanças, tecnologias e sistemas de informação.

“Se conseguirmos, com certeza, vamos continuar a trabalhar para melhorar as qualificações nestas áreas, quer a nível da formação profissional, quer a da formação académica superior”, frisou.