Um projecto para a construção das infra-estruturas integradas da cidade do Lubango, no âmbito do Plano Nacional de Desenvolvimento (PND), arranca este ano, anunciou na semana passada, o governador provincial da Huíla, João Marcelino Tyipinge.
Ao falar num encontro com moradores dos bairros da Tchavola e Kwawa, arredores do Lubango, após visitas às infra-estruturas sociais, realçou a incidência na reabilitação de vias de acesso, saneamento básico e valas de drenagem.
O projecto vai contemplar as vertentes de sistema de abastecimento de água potável, rede de drenagem de águas pluviais, estação de tratamento de águas residuais, iluminação pública e telecomunicações.
“Em 2017 vamos conseguir reabilitar infra-estruturas da sede capital da Huíla, incluindo o problema dos buracos nas estradas, por isso é preciso que os munícipes tenham confiança nas acções que estão a ser implementadas pelo Governo”, realçou.Disse que as obras darão outra imagem à cidade do Lubango.
Os bairros da Tchavola e da Kwawa são habitados por mais de seis mil habitantes, de um universo de 778 mil 249 mil populares que residem na sede capital da província da Huíla.

Mais electricidade
No capítulo da energia eléctrica, durante o ano de 2016, foram instalados 19 mil contadores pré-pagos na cidade do Lubango e que estão a permitir a racionalização do consumo, com reflexos no sistema de produção, onde já se verifica uma poupança de oito megawatts.
Foi feita a reabilitação hidráulica e electromecânica da central de bombagem de água da Nossa Senhora do Monte, no Lubango, iniciada a instalação de 60 quilómetros de rede de distribuição e aberto um novo campo de furos de captação do precioso líquido.
Estes investimentos visam o reforço da quantidade de água para a cidade do Lubango, prevendo-se produzir oito mil e 40 metros cúbicos de água (335 m3/hora), através de cinco novos furos que estarão concluídos em 2017.
O Governo construiu e reabilitou infra-estruturas hidroagrícolas para relançar a produção em regime de regadio, identificou projectos estruturantes para a pecuária e fez o ordenamento de espaços rurais para a agro-pecuária, salvaguardando o equilíbrio ecológico.