O governo da província do Bié está comprometido com o estancamento da ravina do Cangangawé, arredores da cidade do Cuito.
O facto foi revelado pelo vice-governador provincial para o sector Técnico e Infra-estrutura no Bié, José Fernando Chatuvela, no final da visita de constatação do governador do Bié, Pereira Alfredo.
“A ravina do Cangangawé é muito grande e profunda, por isso constitui perigo eminente para às populações, sobretudo crianças, que por vezes brincam ao lado da mesma”, disse.
Informou ainda que o governo provincial tem trabalhado junto da estrutura central, com vista a estancar o mais rápido possível a ravina, tendo em conta a sua progressão, “sobretudo nesta época de chuva”.

Zonas seguras
Disse ainda que, 48 famílias que viviam ao redor da mesma foram transferidas este ano para uma área com maior segurança.
Além da ravina do Cangangawé, a cidade do Cuito tem ravinas nos bairros Cangote, Cantiflas, Catemo, Cambulucuto, Ilha, Chicharro, Popular e São José.
A ravina é um fenómeno geológico provocado pela erosão dos solos em consequência de chuvas e ventos, devido à escassa vegetação.