O Hotel Diamante, em Luanda, baixou de categoria, de quatro para três estrelas, porque o Ministério do Turismo constatou persistentes irregularidades e anomalias no funcionamento da referida unidade.
Uma nota de imprensa do Ministério do Turismo, a que a Angop teve acesso, revela que as persistentes irregularidades constatadas no hotel contrariam o disposto no Decreto Presidencial n.º 36/16, de 15 de Fevereiro, sobre o regime jurídico da instalação, exploração e funcionamento dos empreendimentos turísticos, fundamentalmente a nível da segurança das instalações, equipamentos, funcionamento, qualidade e higiene dos serviços.
Diante deste cenário, o Ministério do Turismo encoraja a unidade hoteleira a tomar todas as medidas tendentes a corrigir, com maior urgência possível, as situações identificadas, que influenciam negativamente na sua operacionalidade.
No documento, o Ministério do Turismo augura reactivar a condição anterior do hotel, quando a qualidade dos serviços prestados ao público consumidor atingirem os patamares exigidos por lei.
A desqualificação do Hotel Diamante resulta da vistoria e inspecção realizada em Maio e Julho do presente ano, com o objectivo de se avaliar o seu estado de conservação e funcionamento.
Nesta inspecção, a Direcção Nacional de Qualificação de Infra-estruturas e Produtos Turísticos, afecto ao Ministério do Turismo, verificou que “não foram cumpridas as recomendações deixadas e lavradas por esta instituição” no auto de vistoria de 13 de Junho de 2017.
A unidade hoteleira, um investimento de cerca de 40 milhões de dólares norte-americanos, com 179 quartos e 26 suites, foi inaugurada em 2015 e criou 120 postos de trabalho.