O escoamento dos produtos do campo para os centros de consumo poderá melhorar na província da Huíla, depois de estarem concluídos os trabalhos de terraplanagem e asfaltagem das estradas nos municípios de Chipindo, Cuvango, Caconda, Quipungo, Chicomba.

Segundo o governador, Luís Manuel da Fonseca Nunes, que falava durante a abertura da III Reunião do governo local, que decorreu na sede municipal de Chicomba, a circulação de pessoas e bens nestas zonas, ainda é feita com muitas dificuldades, em função do estado das vias e o objectivo é mudar o actual cenário.
“Já há trabalhos em vários municípios, com vista a melhorar as condições das populações. Estamos a tornar as coisas impossíveis em possível”, revelou.
O governante informou que já decorrem trabalhos de reabilitação do troço que liga o município de Chipindo-Cuvango, numa distância de 105 quilómetros de distância.
O mesmo trabalho vai ser feito na estrada que liga o mesmo troço com a sede comunal de Galangue, no Cuvango. A ligação entre a sede municipal de Chipindo à comuna do Bambi, numa extensão de 45 quilómetros, é outra obra mencionada pelo governador.
Luís Manuel da Fonseca Nunes disse que no Norte da Huíla, está-se ainda a dar uma atenção especial na reabilitação do troço que liga Caconda-Chipindo, a partir do rio Cunene, cujo objectivo é dinamizar as trocas comerciais entre os produtos do campo
para a cidade e vice-versa.
“Além da intervenção no troço Chipindo/comuna de Bambi, temos a sorte de fazer também a continuação da estrada asfaltada entre Caconda/Chipindo”, disse.
Segundo contou, as viagens feitas no troço Quipungo/Chicomba, que demoravam seis horas, actualmente fazem-se em três, fruto dos trabalhos de terraplanagem que estão a ser feitos.
Reconheceu que ainda há muito para se fazer. Mas reconheceu que alguma coisa já foi feita nos últimos 13 meses.

Mais água

No subsector das Águas, Luís Nunes, referiu que decorrem acções para que o consumo do líquido seja abrangente na província da Huíla.
“Estamos a fazer um esforço para que a água seja abrangente”, disse, acrescentando que “ o que se pretende é fazer com que, os sectores das vias de comunicações, energia e água, melhorem completamente na província”, defendeu.
Frisou que o principal objectivo é melhorar as
condições de vida das populações.
Luís Nunes admitiu que ainda existem muitas dificuldades, “mas vamos, todos unidos tentar ultrapassá-las paulatinamente”, disse.