Três incubadoras serão construídas ainda este ano pelo Instituto Nacional de Apoio às Pequenas e Médias Empresas (INAPEM), onde serão formados quadros de diversos ramos com o propósito de os dotar de conhecimentos. A informação foi avançada pelo administrador daquela instituição, António Nicolau, em entrevista ao JE, recentemente em Luanda.

A formação será feita de forma faseada e vai abranger quadros formados de várias universidades nacionais e estrangeiras e do nível médio dos institutos angolanos. O projecto que é de âmbito nacional vai custar mais de três milhões de dólares.

Segundo o administrador, este programa insere-se no plano traçado pelo Executivo que visa aumentar os conhecimentos para galvanizar o sector económico e elevar os níveis produtivos. A formação incidirá sobre os empreendedores, além de gestores já licenciados para garantir um trabalho de alta qualidade.

“As incubadoras têm como principal objectivo a capacitação de empresários para conhecer os objectivos que os levam a constituir uma empresa e outros motivos virados à vida de negócio. Este é o motivo da construção de
incubadoras”, disse.

Recentemente, o Instituto Nacional de Apoio às Pequenas e Médias Empresas (INAPEM) inaugurou as suas novas instalações localizadas junto na avenida Marginal de Luanda, próximo à Faculdade de Ciências da Universidade
Agostinho Neto.

O Inapem vai marcar uma nova fase do processo de revitalização iniciado há dois anos, que impulsionou a aprovação da Lei das Micro, Pequenas e Médias Empresas.

“ Temos uma nova sede próximo das agências dos principais bancos, de vários departamentos ministeriais e do Guiché Único de Empresa (GUE). Acredito que estamos em condições de prestar melhor serviço aos empresários”, afirmou.

O Inapem lançou na sexta- -feira (24), na ZEE Luanda-Bengo, a pedra de construção de uma incubadora de empresas sectoriais, onde vão ser admitidas instituições ligadas à indústria ligeira.