O Ministério da Agricultura tem realizado trabalho de sensibilização para incentivar as famílias que beneficiaram de residências na Aldeia Agrícola da Quiminha a regressarem e a retomaram o trabalho.
A revelação foi feita ontem pelo ministro da Agricultura e Florestas, António Francisco de Assis, à Angop, depois da visita efectuada pelo Presidente João Lourenço ao Projecto Integrado de Desenvolvimento Agrícola e Regional da Quiminha.
António Francisco de Assis disse que a Aldeia Agrícola possui todas as condições técnicas para apoiar os camponeses e para que os produtos finais encontrem um mercado seguro. Referiu que a situação das casas desabitadas dos camponeses é um problema geral que a agricultura tem enfrentado e esforços têm sido feitos para encontrar uma solução. Segundo o ministro, é um desperdício que uma zona produtiva como a Aldeia Agrícola, com todas as condições (casa e terra) e não se faça literalmente nada, sendo prejudicial para o país.