O Ministério da Indústria recebeu nos últimos três anos 512 projectos que vão contribuir para o crescimento da indústria transformadora a nível nacional. O valor total dos projectos atingiu um montante superior a 480,5 mil milhões de kwanzas (cinco mil milhões de dólares).
 
Segundo o secretário de Estado da Indústria, Kiala Ngone Gabriel, a província do Kwanza-Sul recebeu uma atenção significativa dos investidores nacionais e estrangeiros, tendo recebido um total de 40 projectos avaliados em mais de 861 milhões de dólares.

Entre as quatro dezenas dos referidos projectos, seis são de carácter estruturantes e estão avaliados em cerca de 210 milhões de dólares. Estes últimos já foram encaminhados para a banca a fim de receberem financiamento e estão focados em sectores-chave da indústria transformadora, nomeadamente uma fábrica de cimento (já em construção), uma siderurgia, uma moagem de trigo e um terminal graneleiro com respectivos silos de armazenagem.

“Devido às dificuldades que verificamos, temos estado a apoiar os investidores nas suas intenções de investimentos. Por isso, o ministério envida esforços no sentido de implementar pólos de desenvolvimento industrial em todo o país com o objectivo de facilitar a actividade industrial”, afirmou Kiala Gabriel.

Projectos registados
O sector que recebeu mais investimentos é o da construção civil, com 203 projectos registados, seguido do da agro-indústria com 61 projectos, indústria alimentar e de papel, com 50 e 33 projectos respectivamente. As províncias de Luanda, Lunda-Norte, Bengo e Kwanza-Sul lideram as intenções de investimentos no referido período.

De acordo com Kiala Gabriel, no quadro do programa do Executivo da indústria transformadora para o período de 2009-2012 foram encaminhados para o Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA) 24 projectos no valor de 156 milhões de dólares e sete projectos para o BPC no valor de 36 milhões de dólares. O programa Angola Invest remeteu também ao BAI, BPC e Besa 32 projectos.

“Até à presente data, não foram obtidos quaisquer resultados em matéria de financiamento”, referiu Kiala Gabriel, acrescentado que uma vez aprovados poderiam ter criado mais empregos.

Neste momento, existem 20 pólos de desenvolvimento industrial, cinco dos quais já estão em pleno funcionamento, enquanto nove estão em fase de estudo de viabilidade e seis em fase de concepção de projectos. A julgar pela imagem do mapa de implementação destes pólos, a intenção é que haja pelo menos um pólo de desenvolvimento industrial em cada província do país.

No período em análise (2009-2012), o sector da indústria transformadora registou crescimento significativo no número de empregos gerados pelos projectos implementados. Em 2009, o sector criou 3.428 postos de trabalho, que cresceram para 13.963 empregos criados em 2012.

Para os próximos anos, a aposta do sector está voltada para a formação de quadros. Neste sentido, está prevista a construção de um centro industrial de tecnologia avançada, um instituto superior politécnico industrial e a criação de um instituto de formação técnico industrial, além da reabilitação e apetrechamento do centro de formação técnica de metalurgia em Luanda.