O Ministério das Pescas e do Mar apresentou na quinta-feira, no Porto de Luanda, o novo navio “Dr. Fridtjof Nasen”, um dos maiores e mais avançados do mundo no domínio da investigação.
A embarcação norueguesa está a realizar um cruzeiro para estudar a dinâmica das espécies pelágicas (peixes de superfície, com destaque para o carapau) e seus ecossistemas, de Marrocos à África do Sul. A costa angolana vai ser coberta desde a foz do rio Congo até à foz do rio Cunene, no período que vai de 1 de Outubro a 4 de Novembro do ano em curso.
Actualmente o navio, que fica atracado no Porto de Luanda até sábado, está a fazer pesquisas nas águas do Gabão, da República do Congo e do norte de Angola. Nesta fase, conta igualmente com a participação de técnicos e investigadores de três países africanos.
O Fredtjof Nansen possui uma tecnologia que permite fazer o mapeamento dos recursos marítimos, assim como determinar o nível de poluição do mar.
Na cerimónia, que decorreu no Porto de Luanda, os investigadores a bordo tiveram a oportunidade de interagir com os convidados e a imprensa, apresentando os resultados preliminares obtidos na primeira parte da campanha.
O navio Fredtjof Nansen, que entrou em funcionamento em Março do ano em curso, está a ser gerido pelo Fundo das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), no âmbito do programa sobre a gestão das pescas numa abordagem ecossistémica. É operado pelo Universidade de Bergen e pelo Instituto de Investigação Marítima da Noruega, tendo como objectivo ajudar os países em desenvolvimento a aprofundar o conhecimento dos seus recursos marinhos e melhorar a sua gestão e exploração.