O Grupo Pestana acaba de participar na constituição de uma sociedade de direito angolano, com parceiros locais, portugueses e brasileiros, a SOEHOTUR-Sociedade de Empreendimento Hoteleiros, SA. Este consórcio será responsável pela construção, na baixa da cidade de Luanda, de um grande complexo multi-usos, incluindo um hotel de cinco estrelas, que se chamará Pestana Luanda Bay – Hotel & Tropical SPA, e que será gerido sob a marca Pestana Hotels & Resorts, o primeiro do maior grupo de turismo e lazer português em Angola.

Depois da abertura em Fevereiro de 2010 do Pestana Chelsea Bridge, em Londres, marcando o reforço da sua internacionalização, os passos seguintes serão Berlim, Miami, Montevideu, Casablanca e Angola, consolidando, desta forma, o Grupo Pestana, a sua aposta em África.

“Este empreendimento irá responder a uma clara necessidade do mercado, não só no segmento de negócios, como familiar, ao criar um espaço multifunções em plena baixa da cidade de Luanda onde se possa trabalhar, viver e usufruir de amplas zonas de lazer, com qualidade, segurança e auto-suficiência energética”, esclarece Florentino Rodrigues, presidente do Conselho de Administração da holding do Grupo Pestana para África (Salvintur).

O empreendimento

O empreendimento, com uma área total superior a 100 mil, vai localizar-se na baixa de Luanda, num terreno de 18 mil, junto ao Bairro Miramar. Constituindo um projecto âncora do plano de urbanização do bairro da Boavista, este empreendimento será composto por duas torres com 230 apartamentos T1 a T6, ambas com piscina, ginásio e sauna, outras duas torres com 14 mil metros quadrados de escritórios, lojas, casino, discoteca, restaurantes e bares, com 600 lugares de estacionamento e um hotel de cinco estrelas com 255 quartos, SPA e jardins tropicais, com piscina. O Grupo Pestana é o único grupo hoteleiro português presente no TOP 100 da revista Hotels, figurando na 94ª posição.

Pela sua óptima localização e composição, este empreendimento pretende servir o mercado corporativo de empresas, que poderão eliminar custos de deslocação dos seus quadros ao localizar num mesmo empreendimento, embora em edifícios separados, os seus escritórios, bem como o seu alojamento, com possibilidade de usufruírem, nos tempos livres, de amplos espaços de lazer. De igual modo, será uma óptima opção para as famílias das classes alta e média angolana que pretendem morar no centro de Luanda, com qualidade de vida e acesso facilitado aos principais pontos da capital angolana.

Com uma vista privilegiada para a baía de Luanda, para o mar ou para os jardins tropicais do hotel, os espaços, cuja comercialização começará em breve, vão beneficiar da qualidade que o Grupo Pestana assegura nas suas obras, bem como da garantia de gestão da marca Pestana em todo o empreendimento.

O início da sua construção está previsto para o 1º trimestre de 2011, com uma duração das obras entre dois a três anos.

Leia esta e outras notícias no Jornal de Economia & Finanças desta semana, já em circulação