A conclusão da reabilitação das vias secundárias e terciárias, são entre outras, as prioridades da Comissão Administrativa da Cidade de Luanda (CACL), durante o ano económico 2019, afirmou, na passada quarta-feira, a sua presidente, Maria Antónia Nelumba.
De acordo com a presidente da Comissão Administrativa da Cidade de Luanda, por motivos da recessão económica, várias infra-estruturas ficaram inacabadas, tais como hospitais, escolas, canalização de água e fornecimento de energia eléctrica, que deverão ser concluídas em 2019, se o orçamento for aprovado tal como proposto.
Estas informações foram prestadas à imprensa, no final do Conselho de Auscultação e Concertação Social do município de Luanda, que teve como propósito analisar o Orçamento Geral do Estado (OGE), para o ano económico de 2019.

Proposta de orçamento
O município de Luanda propõe como OGE, para o ano económico 2019, um total de 31.049.133.745,90 de kwanzas, um incremento de mais 12 por cento, em relação a 2018 em que o cálculo foi de 27.473.763.277,00.
A responsável fez saber que o OGE proposto vai a apreciação superior, ao Governo Provincial de Luanda, e este por sua vez propô-lo à Assembleia Nacional, para a sua revisão e aprovação, no máximo até ao dia 31 de Outubro.
O incremento na ordem dos 12 por cento, segundo a vice-presidente da CACL, Amélia Rita, justifica-se pela necessidade da actualização de alguns valores, com vista a se dar sequência a algumas obras infra-estruturais, que foram interrompidas por causa das dificuldades financeiras que o país está a atravessar.

Desafios
Para o administrador do distrito urbano do Ngola Kiluanje, Orlando Paca, espera-se que em 2018 sejam concluídas obras do hospital São Pedro da Barra, a construção do edifício da administração, melhoria das vias secundárias e terciárias, e o fornecimento de energia eléctrica e água potável, na sua área de jurisdição.
Já a administradora da Samba, Mariana Francisco augura que no próximo ano económico possa ver resolvidos problemas de iluminação pública, abastecimento de água para todos, saneamento básico e as valas de drenagem.
O encontro reuniu no auditório do Instituto Médio de Economia de Luanda (IMEL), responsáveis das sete administrações dos distritos urbanos do município.

Espaços de lazer
Por outro lado, a Comissão Administrativa do município de Luanda (CACL) pretende aumentar espaços de lazer e aprendizagem, em todos os distritos urbanos, para o reforço do intercâmbio entre os jovens por via do desporto.
A intenção foi manifestada, recentemente, pela presidente da CACL, Maria António Nelumba, após reinaugurar a quadra multi-uso, ginásio comunitário e parque infantil denominado Nelito Soares, no bairro com o mesmo nome.
Reafirmou que pretende alargar, em todos os distritos do município de Luanda, infra-estruturas do género, para ajudar a proporcionar momentos de lazer, aprendizagem, interacção, assim como, o reforço do intercâmbio e amizades entre munícipes de Luanda.
Sugeriu aos munícipes de outros distritos detentores de espaços de lazer, a organizarem-se e solicitarem apoios às empresas sedeadas nas suas localidades, no âmbito da sua responsabilidade social.