O município da Matala, na província da Huíla, vai contar, nos próximos tempos, com um centro para a preparação de sementes e plantas em diversas áreas, cujas obras de construção iniciaram em 2018, e está orçada em mais de 170 milhões de kwanzas.
As obras do centro que visam preparar as espécies vegetais estão agora transferidos no Programa Integrado de Intervenção Municipal (PIIM), segundo uma fonte do director do Gabinete de Estudos, Planeamento e Estatística (GEPE), do governo provincial da Huíla.
Com a infra-estrutura pretende-se dotar a província de capacidade para manipulação de sementes e plantas, com a finalidade de aumentar a resistência das plantas e sementes a pestes, bem como a falta ou excesso de água.
Prevê-se, igualmente, adequar as sementes para as estações climatéricas de cada região e criar postos de trabalho directos e indirectos, constituem outros objectivos do projecto inserido no sector da Agricultura.

Infra-estrutura
O projecto está dividido em duas fases, sendo que a primeira que compreende a construção de laboratórios para testes, manipulações e a construção de uma zona administrativa já está concluída.
A fonte revelou que falta executar a segunda fase que visa a construção da estufa, área técnica e zona para a plantação.
Na Huíla, existe municípios com zonas que têm mais água e outras de seca, sendo que o projecto em curso no município da Matala, cerca de 180 quilómetros a leste da cidade do Lubango, capital da província, visa adequar o tipo de sementes ou plantas que vão de encontro ao clima de cada região.
Várias técnicas agrícolas foram desenvolvidas para alterar o solo e adequá-lo para as plantações e sementes, daí a importância do centro em construção na Matala.