Dentro de 18 meses, a mobilidade viária será melhorada no distrito urbano da Samba, em Luanda, depois de estar concluído o viaduto que está a ser construído na zona da Corimba, que vai permitir ligar a Samba/centro da cidade/Avenida 21 de Janeiro/ Nova Marginal Sudoeste.
O acto do lançamento da empreitada teve lugar na passada segunda-feira, na Corimba, tendo sido testemunhado pelo ministro da Cosntrução e Obras Públicas, Manuel Tavares de Almeida, e faz parte da segunda fase da construção da via Marginal Sudoeste.
O projecto tem como dono da obra a Direcção Nacional de Infra-estruturas Públicas (órgão afecto ao Ministério da Construção e Obras Públicas) e está a ser executado pela empresa CR20, tem na fiscalização a Dar, e conta com um investimento global de 142.352.693,67 dólares norte-americanos.
O projecto prevê igualmente, a construção da via Sudoeste, com uma extensão de 7.88 quilómetros (km), bem como a reabilitação das vias de acesso ao longo de algumas valas (3 e 7).

Melhorar o tráfego
No acto da apresentação do projecto, o ministro da Cosntrução e Obras Públicas, Manuel Tavares de Almeida, assegurou que a empreitada visa melhorar o escoamento do tráfego do centro da cidade para a zona Sul de Luanda, uma vez que as vias adjacentes como a estrada da Samba e 21
de Janeiro estão saturadas.
Referiu que a obra está programada de formas a não criar constrangimentos ao tráfego, pois “haverá vias alternativas para facilitar o escoamento do trânsito, bem como está acautelado o realojamento das famílias que serão afectadas por estarem na área do projecto”.
Na ocasião, informou que está assegurado o pagamento da obra, bem como está em curso a fase de obtenção da linha de financiamento desta obra, e que caso seja assegurada ela será concluída no prazo de 18 meses, conforme o contrato.

Projecto
O técnico da Direcção Nacional de Infra-estruturas Públicas, afecto ao Ministério da Construção e Obras Públicas, Hélder Biala, fez saber que a empreitada vai contemplar ainda a construção de uma via com sete quilómetros e 800 metros de extensão, cujo viaduto terá uma extensão de 450 metros, com elevação da estrada da Samba, criando assim uma intersecção desnivelada.
Após a conclusão do viaduto, explicou, os automobilistas que pretenderem ir ao centro da cidade e vice-versa, passando pela estrada da Samba, irão passar pela parte superior do viaduto, e quem pretender aceder a Nova Marginal e a Avenida 21 de Janeiro passará pela parte inferior. * Com Angop