Para a concretização dos projectos constantes no programa de desenvolvimento da província do Moxico, para o período 2013/2017, o governo local prevê investir cerca de 264 mil milhões de kwanzas, nos próximos cinco anos. Segundo o director do gabinete de estudo e planeamento (GEP) da província, Hélder Cahilo, o programa tem como prioridade a construção de várias infra-estruturas
para alavancar os sectores produtivos e promover a actividade económica.

O projecto de investimento público para 2013/2017 vai disponibilizar 24 por cento do valor orçado para a construção de estradas, seguido da educação com 17 por cento e saúde com 10, respectivamente.

Reabilitação

Quanto ao sector rodoviário, o investimento será aplicado no troço que parte do Munhango ao município fronteiriço do Luau, Bundas/Kuando-
Kubango, Kassamba/Luchazes, Lucusse/Cazombo passando pelo Lumba-Kaquengue e noutras vias secundárias e terciárias.
No mesmo período, o orçamentoprevé a construção de seis hospitais modernos nos municípios
do Luau, Alto-Zambeze, Bundas, Lumege Cameia, Luchazes e Leua, com capacidade para internar mais de 70 pacientes, bem como a construção de oitos escolas técnicas de enfermagem em cada um dos municípios.

Educação

O sector da educação, com 56 obras, terá nove institutos médios politécnicos industriais, escolas de formação de professores do futuro e a expansão do núcleo do ensino superior em cada um dos municípios, contando com quadros que terminem o ensino superior na escola superior politécnica nestes próximos cinco anos.

O orçamento estabelece também a construção de cinco aeroportos nos municípios do Luau, Luchazes, Bundas, Lumege Cameia e Alto Zambeze.

Fomento turístico

Na cidade do Luena, o plano para 2013/2017 contempla a construção de um centro de formação de professores e um instituto médio de hotelaria e turismo.

Ainda no próximo ano, de acordo com o director do GEP, arrancam as obras da construção de um edifício para a Edições
Novembro. O investimento previsto no plano de desenvolvimento para os cinco anos vai atender também a construção de um centro de comercialização
a grosso para empreendedores agrícolas.

Energia eléctrica

Em todos os municípios da província serão construídas centrais térmicas com capacidade de quatro a cinco megawats e far-se-á tambéma aquisição de grupos geradores para todas as comunas.

“Pretendemos aumentar o número de furos de água nas comunidades para evitar que a população percorra longas distãncias”,
disse.

Consta da carteira de projectos, a edificação de oito centros desportivos municipais e a requalificação da antiga vila Luso (Moxico Velho), para preservar o património histórico da província.