As mulheres rurais do município do Bula Atumba, na província do Bengo, pediram esta semana mais acções formativas sobre boas práticas da agricultura, de forma a melhorar a produção agrícola.
O apelo foi feito na abertura da jornada da mulher rural que decorreu no município do Bula Atumba, promovida pelo Gabinete Provincial de Acção Social, Família e Igualdade do Género que serviu para auscultar as principais preocupações desta camada da sociedade.
No encontro, as mulheres daquele município apontaram as dificuldades em ter acesso e legalização de parcelas de terras como uma das principais preocupações, visto que normalmente a titularidade pertence aos homens.
Em resposta, a directora do Gabinete Provincial da Acção Social, Família e Igualdade do Género, Felisberta da Costa, disse que a mulher rural tem beneficiado de apoios de insumos agrícolas (catanas, enxadas, machados, limas e tractores com respectivas alfaias), de diversas instituições ministeriais com destaque para os Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, Agricultura e Acção Social.
A jornada da mulher rural na província do Bengo abriu com uma palestra sobre a “Importância da agricultura familiar na dieta alimentar”, em que o chefe do departamento de política familiar do Gabinete Provincial de Acção Social, Família e Igualdade do Género, Francisco André de Sousa, incentivou a mulher rural a diversificar a sua produção agrícola, priorizando o cultivo de hortícolas.
A província do Bengo controla cerca de oito mil e 681 associações, com 674 mil e 487 camponeses, e duas mil e 153 cooperativas agrícolas (com 266 mil e 411 cooperativistas).