Dois novos hotéis de três  estrelas,  com capacidade para 62 quartos e 110 camas, vão ser construídos brevemente no município da Ganda, província de Benguela, no âmbito do programa de investimentos públicos (PIP), numa iniciativa da administração local.
Segundo o administrador daquele município, Caetano Lopes, o projecto será executado a curto prazo, e vai permitir que os turistas possam visitar com maior frequência aquela zona.

Terminado o processo de construção, os empreendimentos turísticos e hoteleiros serão explorados por uma empresa privada, que ganhará o concurso público, a ser lançado naquela localidade da província costeira de Benguela. O responsável frisou ainda que cerca de 2.500 pessoas vão ganhar emprego nos mais diversos projectos hoteleiros existentes.

Aposta no turísmo
Dados do ministério de tutela indicam que, até ao ano de 2010, a província contava com 16  unidades hoteleiras de referência, 56 hospedarias, com características de pensões, que têm servido os visitantes.  No total, Benguela possui mais de 844 quartos, quantidade considerada razoável, para cobrir uma localidade em franco crescimento socioeconómico.

Na perspectiva de melhorar o serviço turístico, o governo de Benguela  trabalha em parceria com os agentes  hoteleiros, no sentido de incentivar a construção de aldeamentos turísticos,  dada as imensas potencialidades paisagísticas que a província oferece.

Segundo a fonte, o projecto de desenvolvimento turístico, sob responsabilidade do Governo visa relançar também outros sectores que directamente estão ligados ao turismo, principalmente o dos transportes e comércio.  

“Estamos a trabalhar para que o actual quadro mude e que o nosso município seja um lugar de referência a nível da província e do país, no seu modo geral”, afirmou Caetano Lopes.

O responsável revelou que existe um programa estruturante que visa criar uma região turística, medida que contribuirá para o desenvolvimento sustentável da região, criando mais postos de trabalho, e proporcionar bem-estar às pessaos que visitarem a região.

“O município da Ganda apesar das suas potencialidades ainda é virgem, com a implementação dos vários projectos que estão em carteira, a região estará bem servida e com condições para competir com outras localidades do país”, disse. 
 
Na ocasião, o administrador municipal aproveitou a oportunidade para convidar a classe empresarial a investir não só no sector turístico e hoteleiro, mas também noutros segmentos económicos.