A Rede Nacional de Transportes de Electricidade (RNT), operadora do sistema eléctrico nacional, deu início esta semana aos testes de comissionamento da segunda unidade geradora do Aproveitamento Hidroeléctrico de Laúca (AHL).
A empresa explica em comunicado que durante o período de testes poderão ocorrer algumas perturbações no sistema eléctrico, susceptíveis de se estenderem às redes de distribuição, consubstanciadas em cortes e oscilações de tensão e eventuais restrições no atendimento ao sistema.
“Trata-se de uma situação normal por ser um novo sistema a ser introduzido na rede eléctrica nacional, o que se vai traduzir em benefícios na vida das famílias”, acrescenta o documento.
As duas turbinas estão ligadas ao sistema regional norte que contempla sete províncias, nomeadamente, Luanda, Malanje, Uíge, Cuanza Sul, Zaire, Cuanza Norte e Bengo.
A RNT refere que há um cronograma já traçado para a entrada das outras quatro turbinas no próximo ano das seis unidades geradoras de energia previstas.
A instituição reitera que a introdução desta nova turbina é mais um ganho para as populações rumo a consolidação da estabilidade no fornecimento de energia eléctrica em todo território nacional. Entretanto, há um cronograma já traçado para a entrada das próximas turbinas no próximo ano das sete unidades previstas.
A meta é chegar aos 60 por cento da população, o equivalente a 14 milhões de beneficiários em 2025. Para esse desiderato, Laúca garante um contributo de 2.070 megawatts.