O especialista em sistema de reprodução da mandioca, do Instituto de Investigação Agronómica do Ministério da Agricultura, Pascoal Muondo, instou, recentemente, na localidade do Cassussina, no sector do Quéssua, na província de Malanje, os estudantes do ensino médio, a reforçarem os seus conhecimentos para poderem servir a sociedade, principalmente no sector agrário, com realce para a produção da mandioca.

Na visão do especialista, que foi convidado a dissertar nas IV jornadas científicas estudantis, promovidas pelo Instituto Médio Agrário do Quéssua, onde abordou algumas técnicas da produção da mandioca, a tecnologia às vezes utilizada pelo camponês é de má qualidade.

Segundo argumentou, existem sistemas que “são baratos e que podem aumentar a produção e a melhoria dos solos da região”.
Disse que o sistema está a ser ensaiado e quando a população aceitar, o mesmo vai ser divulgado.

“Fizemos ensaios em Cacuso, na província de Malanje e Mazozo em Luanda, onde os resultados foram positivos. Há um aumento de cerca de 50 por cento na produção de raízes e tubérculos”, anunciou.

Combate às pragas
Sobre a virose que afecta grande parte de Malanje, nomeadamente nas localidades de Cambundi Catembo, Quirima, Luquembo e parte Norte da província, disse que foi criado um projecto de mudança das variedades que estão a ser utilizadas, e neste momento está em curso o processo de requalificação das variedades.

“Distribuímos algumas variedades de mandioca resistentes à virose e essas, vão ser multiplicadas pelos agricultores e passar as usadas. Essa questão da virose está a ser atenuada paulatinamente e não se acaba de uma vez”, disse.

Potencialidades
Malanje é uma província essencialmente agrícola, destacando-se pela produção de várias culturas entre elas a mandioca, arroz, algodão, milho, batata-doce, ginguba, girassol, feijão, soja e hortícolas.

Apesar disso, Malanje possui uma pequena indústria, no qual são fabricados materiais de construção, produtos voltados para a alimentação e tabacos. Já na pecuária, destaca-se por possuir gado bovino, caprino, suíno e ovino.

A província é subdividida em três zonas Geo-económicas (planalto de Malanje, a Baixa de Cassange e a zona do Luando).
A sua vegetação é composta de florestas, savanas e o misto de floresta-savana e balcedo-savana. Em relação aos mineiros, a província de Malanje tem diamantes, calcário, urânio e fosfato.