O ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, colocou, na segunda-feira (8), a pedra angular para a construção da barragem Hidroeléctrica de Tchihumbwe, no município de Dala, província da Lunda-Sul.

A edificação da barragem, com uma capacidade de 12,4 megawatts, está orçada em 971, 9 mil milhões de kwanzas, num projecto que vai levar 28 meses para sua conclusão.

Prioridade
Falando à imprensa após o lançamento da pedra, o ministro sublinhou que o Executivo angolano tem um programa que prioriza o sector energético como pilar para o crescimento e desenvolvimento socioeconómico do país.

“Com este empreendimento, as províncias da Lunda-Sul e Moxico poderão registar um crescimento significativo em todos os sectores”, disse.

Para o governante, o projecto visa relançar o desenvolver da região leste do país e atender as necessidades das populações quanto à energia eléctrica.

Reforço
A barragem de Tchihumbwe, segundo João Borges, irá reforçar a capacidade de abastecimento de energia eléctrica nas províncias do Moxico, Lunda-Sul e Lunda-Norte.

Para o efeito, estão na fase de instalação três centrais térmicas nas cidades capitais do Moxico, Lunda-Sul e Lunda-Norte, com capacidades de 7.5, cinco e 30 megawatts, respectivamente.

Adiantou que a segunda central hidroeléctrica do Tchicapa vai aumentar a produção até 14 megawatts para a cidade do Saurimo.
Participaram no acto, os governadores da Lunda-Sul, Cândida Narciso, e do Moxico, João Ernesto dos Santos “Liberdade”, entre outras individualidades.