Depois de mais de 19 meses de paralisação, máquinas e homens trabalham ininterruptamente para a conclusão da passagem de nível superior do Caminho-de-Ferro de Luanda (CFL), no cruzamento com a Avenida Hoji-ya-Henda, no município do Cazenga.
O JE soube no local que a paralisação deveu-se, alegadamente, por falta de dinheiro, resolvido o entrave os funcionários trabalham para que a obra possa ser concluída.
Sem avançar a data a fonte aponta apenas que os esforços estão a ser envidados para que a infra-estrutura termine.
Com a conclusão da obra, a zona vai ver facilitada a circulação rodoviária, visão defendida pelos moradores que manifestaram a sua satisfação pelo curso da obra.
Por exemplo, Mário Contreiras, proprietário de uma residência pretende arrendar o seu imóvel.
Considera que com a obra terminada, o bairro vai atrair mais moradores, e assim facilitar o negócio que pretende fazer para minimizar alguns problemas económicos.
Já Feliz Moura, taxista de profissão, que faz o trajecto praça dos Congoleses/Cazenga, aponta que com o término da obra, a circulação rodoviária vai ficar facilitada e durar pouco tempo.
“Vou também poupar o carro e gastar menos, com a compra de acessórios para recompor o carro”, disse.

Projecto
O acto da consignação da empreitada aconteceu em 2014 e as obras iniciaram em 2015, com um prazo de execução de 24 meses. O contrato ficou estimado em mais de 2,5 mil milhões de kwanzas.
As obras estão a incidir no desnivelamento da Avenida Hoji-ya-Henda, na zona do cruzamento do CFL, através da construção de um viaduto em betão, e reduzir o engarrafamento, aumentando a fluidez e a segurança rodoviária.
O projecto tem um grau de execução física e financeira de 65 por cento e 55, respectivamente. Após a sua conclusão o viaduto terá 83 metros de comprimento, 22 metros de largura e altura máxima de 8,36 metros.
A área vai ter passeio de dois metros transversal, com 178 de extensão de acesso ao Rangel, 175 ao Cazenga e canteiro central de 1,4 metros.