As obras de reabilitação e ampliação da estrada nacional nº 100, que liga Cabo Ledo (Luanda) /Lobito (Benguela) estão paralisadas por falta de verbas, informou na passada terça-feira, em Luanda, o ministro da Construção e Obras Públicas, Manuel Tavares.
A não disponibilização atempada de verbas da linha de crédito da China, financiadora do projecto, está na base da estagnação da obra, segundo o governante que falava à imprensa, à margem da VIII Conferência Anual dos Organismos Estratégicos do Controlo Interno da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (OECI–CPLP).
“Os pagamentos não estão a acontecer. Estamos a tentar ver a questão com os bancos chineses no sentido de regularizar a situação”, disse, reconhecendo a importância estruturante desta estrada que liga o Sul de Angola.

Prazos das obras
O ministro da Construção e Obras Públicas adiantou que as obras das estradas Alto-Dondo (Cuanza Norte)/Wako-Cungo, Caála (Huambo)/Cacuso (Malanje), inicialmente aprazadas para Novembro, devem terminar no mês de Dezembro.  
Neste momento, as obras estão a receber trabalhos de sinalização vertical e horizontal.
Anunciou ainda, para 15 de Dezembro, a inauguração da ponte definitiva sobre o rio Luachimo, no troço rodoviário Saurimo/Luena, na estrada nacional 180.
Informou também estar a decorrer um plano de emergência de estancamento de ravinas “preocupantes”, executado pelo Ministério, enquanto outros projectos foram submetidos a concurso público.
O projecto de construção e reabilitação das estradas consta entre os principais desafios do Executivo angolano.