As obras para a construção do porto seco, integrado no projecto da futura Plataforma Logística do Soyo, na província do Zaire, serão retomadas este ano.
Segundo o secretário de Estado para o sector da Aviação Civil, Marítimo e Portuário, Carlos Borges, que falava à margem de uma visita de constatação, efectuada na passada terça-feira, no projecto, numa delegação encabeçada pelo ministro dos Transportes, avançou que neste momento todos os projectos do sector, cujas obras paralisadas há meses ou anos, estão a ser repensadas no sentido de se encontrar mecanismos para a sua retomada imediata.
“Os projectos estão a ser repensados e estamos a trabalhar no sentido de mais rapidamente retomar as obras”, disse.

Infra-estrutura
A primeira fase da construção da Plataforma Logística do Soyo ficaria pronta em 2019, mas por dificuldades financeiras tal não aconteceu.
A infra-estrutura logística contempla um porto seco, em construção na área do Campo 8, num espaço de aproximadamente 25 hectares.
O projecto inclui ainda serviços administrativos, armazéns, oficinas de reparação, parque de contentores, reservatórios de água e um posto de abastecimento de combustível.
Neste momento foram já construídos os armazéns, a bomba de combustível, edifício administrativo e o parque de contentores.
O edifício administrativo tem 792,70 metros quadrados, distribuídos em três pisos.