Quarenta e três, dos 68 quilómetros da estrada nacional 372 que liga Ondjiva/Cuamato, províncias do Cunene, encontram-se asfaltadas, informou esta semana à Angop, o responsável da empresa de fiscalização da obra, Plácido Gunza.
Em declarações à Angop, o responsável explicou que as obras de reabilitação do troço tiveram inicio em 2014, mas depois de 18 meses de trabalho conheceu uma a paralisação por questões técnicas e só retomou os trabalhos em Novembro de 2018, com um prazo estimado em 24 meses.
Informou que o troço orçado em 43 milhões, 32 mil e 69 Euros, está receber uma camada de asfalto de cinco centímetros, corresponde uma plataforma de 8 metros a largura, sendo 3.5 metros por faixa de rodagem e de 500 de berma de cada lado.
“A estrada engloba a colocação de 107 passagens hidráulicas, sinalização horizontal e vertical, entre outras componentes necessárias à circulação rodoviária”, esclareceu.
Plácido Gunza disse que os trabalhos dos restantes 25 quilómetro e 64 metros em falta, decorre a bom ritmo com uma média de 1.700 metros de asfaltagem dia, assim como 97.43 porcento de base já realizada e com a conclusão da asfaltagem prevista para finais de Novembro.
Já o automobilista, Avelino Paulino, que circula diariamente na estrada Ondjiva/Cuamato, disse que a reabiliataço do troço é uma mais-valia na circulaçao de pessoas e bens, o que mostra a preocupaçao do Executivo, elevar o desenvolvimento socioeconomico da província.
A reabilitação do troço Ondjiva/Cuamato a cargo da empresa MCA- Construções, empregou 135 cidadãos nacionais e 14 expatriados.
A pare da estrada Ondjiva/Cuamato, estão igualmente em reabilitação na província do Cunene 80 quilómetros de extensão, do troço Ondjiva/Omala que ligam os municípios do Cuanhama ao Cuvelai, principais vias que liga o Cunene, Huíla e o Cuando Cubango.