O governo provincial de Luanda vai criar, este ano, em parceria com sectores públicos e privados, o Parque Industrial de Cacuaco, para acudir as solicitações que tem sido alvo quanto à implantação de empresas no ramo industrial.

De acordo com o director provincial da Indústria, Carlos Botelho Vasconcelos, o parque vai absorver, num período de cinco anos, acima dos 38.4 milhões de dólares norte-americanos, e vai acolher todas as empresas industriais que não tiverem espaço no pólo industrial de Viana.

Afirmou que a intenção é fazer o mesmo que esta a ser erguido no pólo industrial de Viana relativamente às infra-estruturas e à criação de empresas, para financiar a indústria que esta a ser implantada no local.

A localizar-se atrás da Empresa de Vidros (Vidrul), o parque terá uma extensão de mil e 80 hectares, onde serão criadas as zonas industriais da Pedreira Norte, da Pedreira Sul, do Cequel, da Cerâmica e do Panguila.

Instado sobre o valor monetário a ser aplicado, Carlos Vasconcelos afirmou, sem precisar os montatentes, que "os investimentos são grandes, mas são recuperáveis com a venda dos loteamentos".

Nestas zonas, disse, serão feitos trabalhos de infra-estruturas, arruamentos, loteamentos e construídas naves para albergar as empresas interessadas.

Segundo o responsável, as indústrias não podem ser implantadas onde as pessoas querem, mas sim em zonas que não permitam a poluição do meio ambiente.

Entretanto, sobre a construção do parque naquele local, Carlos Vasconcelos explicou que foi escolhido o município de Cacuaco devido a proximidade da rede de abastecimento de energia eléctrica e facilidade de água, a existência de uma tradição industrial na zona e de vias de acesso rodoviárias, a proximidade de mão-de-obra, do porto, a disponibilidade de solo adequado à instalação de indústrias e por situar-se nos arredores da cidade de Luanda, como capital.