Na Centralidade do Kilamba, município de Belas (Luanda) será edificado um parque zoológico e botânico. A iniciativa, a ser implantada numa área de 55 hectares já reservados, vai comportar infra-estruturas e serviços como áreas de lazer, hotelaria, restaurantes, lugares turísticos e de estudo científicos.

Com uma localização vantajosa, o zoo/botânico prevê congregar um ambiente harmonioso entre humanos e a vida animal, tornando-se um lugar ecológico nobre, que poderá propiciar uma interacção directa entre o ser humano e a natureza.

Protocolo
Para a concretização do projecto zoo/botânico de Luanda, foi assinado recentemente em Luanda, um memorando de cooperação bilateral, pelo Ministério do Ambiente e a empresa China Far East Investment Group. Por parte do Ministério do Ambiente, o memorando foi assinado pelo coordenador da unidade técnica para elaboração e acompanhamento do projecto, Nani Ascenção Dos Santos Vontade, e Wang Jianquan, pela China Far East Investmernt Group, um acto que foi testemunhado pelos quadros seniores do sector.

Com a assinatura deste documento, o Ministério do Ambiente, através da referida unidade técnica, terá a responsabilidade de atrair investimentos, além de procurar capital favorável para o desenvolvimento do projecto.
Projecto

Por seu turno, a China Far East Investiment Group vai encarregar-se da construção do projecto, depois de desenhado.

O coordenador da unidade técnica para elaboração e acompanhamento do projecto, Nani Ascenção Dos Santos Vontade, referiu que o sector abriu tal parceria bilateral com a empresa chinesa, para o fortalecimento do projecto, assim como para a partilha de experiência.

Wang Jianquan, vice-presidente da China Far East Investmernt Group, deu a conhecer que espécies de animais e plantas adaptáveis ao clima serão introduzidas no Zoo/Botânico, provenientes da China, África do Sul, Tanzânia e outros.