O nível de execução do plano de desenvolvimento da província do Moxico, para o período 2013/2014, é considerado bastante satisfatório. Segundo o ministro do Planeamento e Desenvolvimento Territorial, Job Graça, que visitou recentemente a cidade do Luena, as obras inseridas no Programa de Investimentos Públicos (PIP), apesar dos avanços, ainda assim persistem alguns constrangimentos que precisam de ser corrigidos, não só a nível provincial, como também central. Dados indicam que o PIP de 2013, na província do Moxico foi executado na ordem dos 98 por cento.

Para o governante, que falava num encontro com membros do governo provincial, a execução dos projectos integrados no PIP, contribuirão para a melhoria da qualidade de vida das populações. Nesta vertente, o ministro destacou os avanços registados no domínio da edução, saúde e na construção de infra-estruturas económicas que uma vez concluídas, tornarão a economia local competitiva.

Durante a sua estada na cidade do Luena, o governante constatou as obras do centro de captação e distribuição de água potável da cidade, que terá a capacidade de bombear mais de 3.000 metros cúbicos por hora. Segundo o encarregado da obra, a previsão da conclusão está aprazada para o final do ano em curso. 

Ainda na cidade capital do Moxico, Job Graça visitou também o complexo pré-universitário situado na nova centralidade. O projecto que terá a capacidade para 7.000 alunos, contará igualmente com 24 salas, três blocos para dormitório, com capacidade para 80 alunos internos, ginásio, campo multi-uso, quatro laboratórios e secções administrativas.

Quanto ao plano provincial de desenvolvimento para o período 2014/2017, o governante destacou que os projectos enquadrados nele devem continuar a ser executados, contribuindo desta forma para o alcance dos objectivos plasmados no plano nacional de desenvolvimento 2013/2017, que entre outras medidas visa a promoção do crescimento provincial e regional.

Censo populacional
Na ocasião, o também presidente do Conselho Nacional de Estatística (CNEST), não deixou de destacar o censo populacional que arranca em Maio.

Para Job Graça, o censo contribuirá na definição de políticas adequadas visando um crescimento harmonioso e sustentável, num projecto a ser desenvolvido a longo prazo. Segundo sublinhou, não existirá um planeamento rigoroso sem uma base estatística com dados fiáveis.

Job Graça entende ser fundamental o processo de recenseamento geral da população e habitação, que consiste na contagem de todos os cidadãos residentes no país.

“O processo de recenseamento geral  é o primeiro,  após a nossa independência, e é um processo complexo. Por essa razão,  estamos a criar as condições operacionais para que quando chegarmos no momento censitário,  seremos capazes de realizar um censo que esteja de acordo com os padrões de qualidade recomendados pelas Nações Unidas”, pontualizou, depois de ter sublinhado o empenho de todos.