Vinte casas inacabadas na comuna do Cazuangongo, no município do Pango Aluquém, inseridas nos 200 fogos habitacionais, serão entregues aos munícipes que tenham capacidade para concluí-las, anunciou quinta-feira a governadora provincial do Bengo, Mara Quiosa. Referiu que as obras das residências estão paralisadas há um ano e esta decisão visa dar cumprimento às orientações metodológicas recebidas do Ministério do Urbanismo e que foram imediatamente baixadas a nível dos municípios, tendo sublinhado que os munícipes deverão concluir os trabalhos ainda por fazer nas residências do tipo T3, nomeadamente colocação de portas e janelas para depois o Estado fazer a redução dos custos. Durante a sua visita de constatação e auscultação dos principais problemas que afligem as populações locais, Mara Quiosa constatou a insuficiência do número de quadros no hospital municipal e do centro de saúde comunal do Cazuangongo. Na ocasião, anunciou que a província do Bengo vai beneficiar ainda este ano de 71 vagas no concurso público para novos profissionais da área da saúde, entre médicos, enfermeiros, técnicos de diagnóstico, terapeutas e pessoal de apoio hospitalar para o reforço do sector. Sobre o sector da água, a governante admitiu haver ainda constrangimentos no centro de distribuição de água por gravidade da comuna do Cazuangongo, que se encontra paralisado devido a avaria dos painéis solares, sistema de bombagem, bem como a falta de manutenção do gerador. No Pango Aluquém, a governadora provincial manteve um encontro com os membros do conselho de auscultação e concertação social e visitou o hospital municipal, as residências dos enfermeiros, bem como o centro de saúde, a escola do I ciclo, as 20 residências dos 200 fogos habitacionais (paralisadas) e o sistema de água (paralisada), no Cazuangongo. Com duas comunas (Cazuangongo e sede Municipal), o município do Pango Aluquém, situado a 110 quilómetros a Leste da cidade de Caxito, capital da província do Bengo, possui uma população estimada em 6.571 habitantes, maioritariamente camponesa, que produz mandioca, banana, batata-doce, milho, feijão, amendoim, café, entre outros.