O ministro Augusto Tomás fez essas notas de realce na reunião de balanço da década das empresas públicas de transportes. Na ocasião, realçou os investimentos efectuados no Porto Seco, Terminal de Contentores, a reabilitação e ampliação do cais de atracação, a aquisição de novos equipamentos e materiais modernos para os terminais, bem como o treinamento dos recursos humanos.
Avançou que, além desses investimentos, o Porto do Lobito vai beneficiar-se ainda mais de outros num futuro próximo, nomeadamente a construção do Terminal Marítimo e Terrestre, que possibilitará a ligação por cabotagem ao Norte e ao Sul do país. Isto vai facilitar o transportar de passageiros e carga de cabotagem.
Explicou que em relação ao Porto Amboim senão foi possível até agora ter certeza que num futuro breve será construído o porto de águas profundas de Porto Amboím, que spoderá ser uma infra-estrutura determinante para alavancar a economia da província do Cuanza Sul e do seu interlande portuário.

CFB destaca-se

Por outro lado, o ministro dos Transportes apontou terça-feira a reabilitação e modernização de 1.344 quilómetros de linha férrea, a instalação de novos sistemas de comunicação e de controlo da circulação como importantes investimentos do Estado angolano nos Caminhos-de-Ferro de Benguela (CFB).
O ministro, que falava após uma visita a oito locomotivas adquiridas em Dezembro de 2016 pelo Executivo angolano, entre recondicionadas e novas, que vão reforçar a capacidade de transportação de pessoas e bens, apontou ainda o investimento do Executivo na reabilitação de duas estações e a construção de 65 e apeadeiros, com destaque para seis estações de 1ª classe e oito de 2ª.