Falando à imprensa, à margem da abertura da Feira da Banana, que decorre até ao dia 10 de Junho, destacou a importância do evento na geração de rendimento e desenvolvimento das comunidades.
Frisou que as demonstrações que a feira expõem são positivas, pelo facto de medir a pulsação e entusiasmo da população sobre a produção local e nacional.
Sobre a agricultura familiar, André Moda lembrou que, o programa de combate à fome e à pobreza que visa a melhoria da qualidade de vida dos camponeses, está a incentivar a produção agrícola.
Assegurou que os inputs agrícolas estão a chegar em grandes quantidades no país, um facto que vai aliviar “ a dor e o sofrimento do camponês”.
“Devemos apostar na agricultura que fornece melhores rendimentos para que dentro de três ou quatros anos, possamos colher e termos os resultados que todos almejamos”, ressaltou.

Garantir a produção

Por sua vez, o governador da província do Bengo, João Bernardo de Miranda, incentivou, os produtores nacionais a terem iniciativa para encontrarem vias e meios adequados para aumentar a produção e fazerem bons negócios.
João Bernardo Miranda, que falava na abertura da 6ª edição da Feira da Banana, acrescentou que o apoio do governo é institucional, no sentido de facilitar os negócios, dando exemplo o Balcão Único do Empreendedor (BUE), um instrumento propício para a implantação do agronegócio.
“É uma questão de iniciativas e de coragem, pois a agricultura exige algum esforço, conhecimento e capacidade técnica. Só a vontade não basta, é preciso conjugar dinheiro, capacidade, tecnologia e visão de negócio”, recomendou o governante.
João Mirada elogiou o facto da banana produzida no país e, particularmente no Bengo, já ser exportada, contribuindo assim para a arrecadação de receitas e reforço da marca
dos produtos feitos em Angola.
O governador reconhece que o nível das exportações é satisfatório, estando
a crescer anualmente.
Lembrou que, actualmente, às exportações estão a ser feitas para três países, cuja satisfação resulta da qualidade da banana de Angola que tem uma marca.
“Não é só o petróleo, mas também os pequenos produtos de consumo popular podem ser vistos como de origem
angolana”, pontualizou.
Referiu que, a feira da banana constitui um incentivo para os produtores, já que concentra num mesmo local expositores dos diferentes factores de produção, maquinarias, insumos agrícolas que facilitam a troca de experiência e
os contactos para negócios.
O evento, que se realizou sob o lema “Fruto da nossa Terra é Fruto de Valor”, conta com os expositores das províncias do Zaire, Uíge, Cuanza Norte, Lunda Norte, Malanje, Cuando Cubango, Bié e Bengo.
A 6ª edição da Feira da Banana é uma iniciativa do Governo da Província do Bengo e conta com a organização das empresas Eventos Arena e Nova Agrolíder,
com apoio da Caxito Rega.