Padarias e pastelarias em Angola já adquirem, localmente, pré-misturas e misturas de preparados em pó para a produção de variedades de pães, bolos e gelados, que há menos de cinco anos eram importados, informou o gestor de projectos da Biagio Industrial, Paulo Santos.
A empresa exporta, desde 2017 uma média de três contentores, de 75 toneladas por mês, da sua produção, para vários países de África como Cabo Verde, Gâmbia, Mali, San Luís (Senegal). São Tomé e Congo Brazzaville são as próximas apostas já em fase bem avançada.
Em declarações à Angop, Paulo Santos disse que, esse ganho foi possível graças à aposta em indústrias de fabrico de auxiliares tecnológicos e produtos de paPadarias e pastelarias em Angola já adquirem, localmente, pré-misturas e misturas de preparados em pó para a produção de variedades de pães, bolos e gelados, que há menos de cinco anos eram importados, informou o gestor de projectos da Biagio Industrial, Paulo Santos.
A empresa exporta, desde 2017 uma média de três contentores, de 75 toneladas por mês, da sua produção, para vários países de África como Cabo Verde, Gâmbia, Mali,   San Luís (Senegal). São Tomé  e Congo Brazzaville são as próximas apostas já em fase bem avançada.
 Em declarações à Angop, Paulo Santos disse que, esse ganho foi possível graças à aposta em  indústrias de fabrico de auxiliares  tecnológicos e produtos de padaria e pastelaria.
“Grande parte destes produtos eram importados, um  facto que  influenciava no preço  até  ao consumidor  final, além das  poucas opções  que se apresentavam  no mercado”, realçou a fonte.
A Biagio Indústria é uma das empresas que apostou neste  segmento, investindo, inicialmente,  mais de três milhões de  euros,   para  a instalação  de uma  unidade  fabril no parque industrial  no  município  de Cacuaco (Luanda), ocupando  mais de  30 mil  metros  quadrados.
No mercado desde  2014, a Biagio Indústria, que produz  mais de  120 produtos  diferentes, distribuídos no mercado profissional e  doméstico,  tem uma produção  que vai passar  de  2.500 para 9.500 toneladas/ano, antes do  final do ano.
Em declarações à Angop,  o gestor de projectos  da  Biagio,  Paulo  Santos  disse que, o   incremento da produção será  feito com a entrada em  funcionamento, ainda  este ano, de uma  nova fábrica de chocolate.daria e pastelaria.
“Grande parte destes produtos eram importados, um facto que influenciava no preço até ao consumidor final, além das poucas opções que se apresentavam no mercado”, realçou a fonte.
A Biagio Indústria é uma das empresas que apostou neste segmento, investindo, inicialmente, mais de três milhões de euros, para a instalação de uma unidade fabril no parque industrial no município de Cacuaco (Luanda), ocupando mais de 30 mil metros quadrados.
No mercado desde 2014, a Biagio Indústria, que produz mais de 120 produtos diferentes, distribuídos no mercado profissional e doméstico, tem uma produção que vai passar de 2.500 para 9.500 toneladas/ano, antes do final do ano.
Em declarações à Angop, o gestor de projectos da Biagio, Paulo Santos disse que, o incremento da produção será feito com a entrada em funcionamento, ainda este ano, de uma nova fábrica de chocolate.