Sabonetes artesanais dermatológicos e produtos higiénicos estão a ser fabricados pela fábrica HigiQuímica, que está no mercado angolano há três anos.
Instalada na zona da Caop Velha, no município de Cacuaco, em Luanda, a unidade industrial tem uma produção mensal de 30 toneladas de sabão, 10 de sabonete e seis de produtos de limpeza.
A engenheira química da unidade fabril, Marlene Macedo, disse que no início do projecto, o foco esteve virado para a produção de sabonetes “artesanais dermatológicos” e sabão tradicional, porém, neste momento, para além dos sabonetes, a fábrica também confecciona produtos de limpeza, com qualidade e excelência.
A gestora assegurou que a unidade está a desenvolver a produção seguindo padrões e soluções inovadoras para o mercado angolano, “servindo clientes em vários sectores, nomeadamente as farmácias e perfumarias”.

Marca reconhecida
Segundo a fonte, a “Essências d’Angola” é a marca “Premium” da HigiQuímica, criada com o intuito de satisfazer às necessidades de higiene pessoal dos consumidores que procuram estes produtos de alta qualidade.
“Os nossos produtos são criados a partir de matéria-prima totalmente natural, que resulta de uma longa tradição secular, aperfeiçoada pelo homem e pela natureza”, apontou.
Cada produto é meticulosamente acompanhado, em todos os detalhes, desde a origem até à embalagem, de forma a proteger a sua essência e a tirar partido das propriedades únicas dos seus ingredientes, explicou a engenheira.
Cada óleo e subsequentes produtos, nascem em total harmonia com a terra, protegendo as qualidades dos seus ingredientes para criar cosméticos perfeitos da árvore.
“Escolhemos o que é próprio da natureza e rejeitamos o que é sintéctico ou artificial. Cada produto é cuidadosamente concebido a partir de matéria-prima seleccionada, 100 por cento naturais e biológicos e segundo rigorosas normas de qualidade”, salientou, depois de informar que a unidade industrial emprega 20 trabalhadores.
A múcua, o mel, o abacate e vários outros produtos são usados como principais essências para a feitura do sabonete e sabão daquela
unidade fabril angolana.
“O respeito na tarefa árdua de trabalhar a terra, cumprindo critérios de sustentabilidade social e ambiental, selecção de matéria-prima de origem biológica, constitui a meta à seguir para a sustentabilidade do projecto”, vincou a responsável.