A ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Sambo, apelou recentemente, em Luanda, aos empresários, a criarem infra-estruturas estratégicas para o lançamento de projectos e programas inovadores com a finalidade de inserção de tecnologias transversais-chave no país.
A governante fez este apelo quando discursava na abertura do Workshop sobre “A ciência, tecnologia e inovação e a agenda empresarial”, que visa definir projectos prioritários entre as IES, E e D e as empresas com o objectivo de impulsionar a ciência, tecnologia e inovação, com base nas potencialidades económicas.
De acordo com a governante, a incidência da agenda empresarial e de inovação tem como foco as áreas da Agricultura e Florestas, Pescas e Mar, Saúde, Ambiente, Energia e Águas, Indústria e Tecnologia de Informação e Comunicação.
“Neste encontro pretendemos alertar para a necessidade de um maior investimento do Sector Privado no desenvolvimento tecnológico e inovação, propiciando o diálogo entre o Executivo, a academia e o Sector Empresarial em prol do futuro de Angola, visando a concretização do Plano de Desenvolvimento Nacional (PND 2018-2022).
Para Maria do Rosário Sambo, não haverá futuro para a indústria angolana fora da inovação, porquanto, a quarta revolução industrial que está em curso no mundo, ameaça a frágil competitividade da economia angolana. E nesse contexto, a iniciativa privada tem o papel primordial de liderar o processo, criando as condições necessárias para que a inovação esteja acessível a todas as empresas.