O Governo da Província de Cabinda em parceria com a Feira Internacional de Luanda (Fil) promovem, a partir de amanhã, sábado (25) até ao dia 28, no pavilhão multi-uso do Tafe, a primeira edição da Feira Internacional “Expo-Cabinda”, que vai decorrer sob o lema central “Pelo desenvolvimento socio-económico da região”.

A feira contará com a participação de 220 expositores nacionais e estrangeiros, representando sectores como petróleo, indústria, agro-pecuária, construção civil, turismo, formação profissional, transportes, serviços e energia.

Parceria
A aposta na parceria com a Fil prende-se pelo facto de ser uma instituição com uma vasta experiência e “know-how” em organização, gestão de feiras e exposições, que visam promover e projectar as potencialidades e atractividade dos vários sectores da economia.

Na feira, estarão representantes dos agentes económicos sedeados nas províncias de Benguela, Namibe e Zaire, além de empresas de países, como o Congo Brazzaville, República Democrática do Congo, Portugal e Alemanha.

Relançar a economia
Com o objectivo principal de relançar a economia da província de Cabinda, a “Expo-Cabinda” é vista pelos agentes económicos como porta de entrada de investidores, que na visão dos empresários será uma forma de dinamizar e estreitar as relações comerciais entres os vários países, ali representados.

O evento vai também contribuir para a recuperação e o relançamento da actividade agro-industrial da província, onde o grande realce recai nos sectores do turismo e comércio.
Estratégia

Em entrevista ao JE, a gestora da Feira Internacional de Cabinda, Tatiana Augusto, disse que todas as condições administrativas e técnicas estão criadas para que a “Expo-Cabinda” arranque amanhã sem sobressaltos.

Para esta feira internacional foram criados 220 espaços para as empresas nacionais e estrangeiras, em stands de tipo base e outros montados pelos próprios expositores.

“O evento tem como objectivo identificar e envolver sectores públicos e privados que directa ou indirectamente venham a impulsionar a implementação do plano estratégico de desenvolvimento da região”, destacou Tatiana Augusto.

Por outro lado, a gestora sublinhou que a feira vai estimular as parcerias entre as empresas locais e estrangeiras, bem como traçar metas nos mais variados segmentos económicos.

O plano, recordou, vai dar visibilidade às potencialidades e oportunidades de negócios que Cabinda oferece, assim como perspectivar acções e desafios a serem realizados. A par da realização da “Expo-Cabinda” será igualmente promovido o primeiro fórum empresarial de Cabinda.